Apple é multada em quase US$1 bilhão por violação de patentes de Wi-Fi

A Apple foi condenada a pagar US$837,8 milhões em indenizações por violar patentes de Wi-Fi detidas pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech). As informações são da Bloomberg.

Publicidade

A Maçã, no entanto, não foi a única empresa a sair com uma multa milionária: a Broadcom, gigante de semicondutores (que recentemente firmou um belo acordo com a Apple), também foi ordenada a pagar US$270,2 milhões — somando os valores, a Caltech poderá embolsar cerca de US$1,1 bilhão com a “brincadeira”.

O litígio teve início em 2016, quando a Caltech acusou a Broadcom de violar quatro de suas patentes de Wi-Fi na produção de chips, e denunciou a Apple por usar esses modems em diferentes gadgets como iPhones, iPads, Macs, Apple Watches, Apple TVs, HomePods e até nos findados roteadores AirPorts — ou seja, basicamente quase todos os produtos da Maçã.

Mais precisamente, as patentes estão relacionadas a sistemas de codificação que corrigem erros na transmissão de dados usados no padrão IEEE 802.11. A Apple e a Broadcom negaram a violação das patentes e disseram que a Caltech não tinha direito a danos significativos, mesmo que eles tivessem usado as invenções.

Publicidade

A instituição de ensino, por sua vez, disse que o júri apoiou o seu argumento de que as tecnologias patenteadas eram “fundamentais para manter a Apple competitiva no mercado de celulares”. Além disso, todas as patentes envolvidas no caso estavam relacionadas ao desempenho Wi-Fi e à manutenção do hardware ao controlar calor, potência, etc.

De acordo com a acusação, a multa de US$838 milhões aplicada à Apple foi baseada na venda dos dispositivos infratores nos Estados Unidos — cerca de 598 milhões de dispositivos. A Maçã já disse que planeja recorrer da decisão; a Broadcom, por outro lado, ainda não comentou o caso.

via 9to5Mac

Publicidade
Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…