Desde a semana passada, quando o surto do Coronavírus eclodiu em diversas regiões da China (causando o isolamento de 13 cidades), diversas medidas de segurança estão sendo tomadas para evitar a disseminação (ainda maior) da doença, que já afeta mais de 7.900 pessoas em 19 países. O número de mortos também subiu para 170, de acordo com dados do Worldometer.

Publicidade

Ainda que o governo chinês esteja tomando as devidas precauções, algumas empresas privadas também estão adotando as suas próprias medidas, entre elas a Apple, que na semana passada fechou sua loja em Qingdao e reduziu o expediente em diversas outras unidades no país.

Agora, uma nova reportagem da Bloomberg1 informou que a companhia fechou temporariamente outros dois pontos na China, localizadas em Nanjing e Fuzhou, devido ao crescimento do número de infectados e casos fatais.

A Maçã planeja reabrir as lojas de Nanjing e Fuzhou no dia 3 fevereiro (próxima segunda-feira), enquanto a Apple Qingdao deverá ser reaberta no dia seguinte (4/2). A gigante de Cupertino também limitou as viagens à China a negócios e está fornecendo kits de assistência aos seus funcionários em todo o país, com destaque para aqueles próximos às áreas isoladas.

Nos comentários sobre os resultados do último trimestre da Apple, o CEO2 Tim Cook disse que a companhia continua analisando a evolução do vírus de perto e que já tem pensado em alternativas para continuar a produção no país. Mais do que isso, a empresa se comprometeu a ajudar grupos de apoio que estão combatendo a doença no país.

via MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…