No começo desta semana, noticiamos que as lojas da Apple na China (bem como outras operações da empresa) voltariam a funcionar a partir do dia 10 de fevereiro (próxima segunda-feira), após outros dois adiamentos, a fim de evitar a contaminação de ainda mais pessoas pelo Coronavírus.

Ainda que as páginas oficiais das Apple Stores chinesas informem que suas reaberturas se darão no dia 10/2, um memorando enviado hoje pela chefe de varejo/pessoas da Maçã, Deidre O’Brien, sugere que isso seja improvável. As informações são do MacGeneration [Google Tradutor].

De acordo com a publicação, as lojas de varejo da Apple “deverão reabrir ativamente em uma data que será determinada na próxima semana”. Além disso, algumas exigências estão sendo feitas para que a reabertura seja determinada, como limpeza adicional dos locais, cumprimento dos protocolos de saúde e restrições locais em torno de espaços públicos.

Ainda segundo a mensagem de O’Brien, as equipes de varejo receberão atualizações dos gerentes de cada loja na data de abertura quanto às outras ações de prevenção e suporte que a Apple está tomando. Mais do que isso, o varejo da Maçã na China deverá voltar ao trabalho “gradualmente”:

À medida que trabalhamos juntos para retomar gradualmente o trabalho nas próximas semanas, seu bem-estar é nossa primeira prioridade. Somos profundamente gratos a todos por enfrentar este período desafiador com a maior empatia e compreensão.

Como informamos, o fechamento prolongado de lojas e de outros pontos de venda da Apple certamente afetará as vendas na China, porém o maior impacto desse surto pode estar na produção. Embora os principais fornecedores da companhia planejem retomar as operações em 10/2, há dúvidas sobre como (ou se) os níveis de produção desejados serão alcançados, como veremos a seguir.

Produção de AirPods

Desde o início do surto (alguns dias antes do Ano Novo Lunar), os principais fornecedores da Apple envolvidos na produção dos AirPods (incluindo a versão Pro) encerraram suas atividades na China, a exemplo da Luxshare-ICT, da Goertek e da Inventec.

Ainda que essas empresas esperem retomar o trabalho na próxima segunda-feira, não se sabe como a produção escalará dada a falta de componentes e outros materiais, de acordo com uma reportagem do Nikkei.

Quanto aos AirPods, especificamente, o jornal informou que as fabricantes têm materiais suficientes para somente duas semanas de produção e, para dar sequência às atividades, elas teriam que esperar a cadeia de suprimento reiniciar suas operações — o que ainda é incerto, uma vez que diversas empresas impuseram restrições a viagens de certas regiões do país.

Foxconn alerta funcionários sobre áreas de risco

Justamente devido à restrição de viagens e isolamento de cidades, a principal fornecedora da Apple na China, a Foxconn, alertou para que seus funcionários não voltem às fábricas localizadas em Shenzhen quando o fim do “feriado prolongado” terminar, na próxima segunda-feira, de acordo com um relatório obtido pela Bloomberg.

Para proteger a saúde e a segurança de todos e cumprir as medidas governamentais de prevenção do vírus, pedimos que você não volte a Shenzhen. Vamos atualizá-los sobre a situação na cidade. A empresa protegerá os direitos e interesses de todos no trabalho durante o período. Quanto à data da reunião em Shenzhen, aguarde um aviso.

A Foxconn reduziu suas previsões de receita deste trimestre após o fechamento da sua base principal na China. Além disso, a empresa adotou uma política de quarentena para que os trabalhadores que retornem de qualquer lugar da província de Henan fiquem isolados por 14 dias.

via 9to5Mac: 1, 2; MacRumors

Atualização, por Eduardo Marques 07/02/2020 às 22:31

A Bloomberg informou que a maioria das lojas da Apple na China permanecerá fechada até o dia 15 de fevereiro — as páginas de algumas delas já contam com essa informação, inclusive.

A empresa deu a seguinte declaração ao veículo:

Toda a família Apple está comprometida em ajudar nossos colegas, comunidades, fornecedores, parceiros e clientes na China. À medida que voltamos a trabalhar gradualmente, nossa primeira prioridade é o bem-estar de nossas equipes, parceiros, fornecedores e clientes em toda a China. Nossos pensamentos continuam com os afetados pelo Coronavírus e os que trabalham dia e noite para tratar, estudar e conter a sua propagação.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários