Wacom é acusada de enviar dados de apps abertos no Mac para o Google

Se você é um designer ou gosta/trabalha com design, então é provável que já tenha ouvido falar dos produtos da Wacom. A fabricante japonesa produz mesas digitalizadoras e acessórios (como styli) compatíveis com os gadgets da Maçã.

Publicidade

Recentemente, porém, uma polêmica aterrissou no colo da fabricante: o engenheiro de software Robert Heaton descobriu que os drivers da Wacom (necessários para a instalação dos seus produtos) registram os apps que você abre no Mac e enviam esses dados para um servidor do Google Analytics.

O fato é que o compartilhamento de dados com terceiros não é uma novidade, uma vez que a própria política de privacidade da Wacom menciona o envio de dados para o Google, incluindo “dados de uso agregados, informações de sessões técnicas e sobre o dispositivo de hardware”.

Heaton notou que os dados enviados incluem algumas informações padrão, como detalhes de quando o dispositivo foi ligado/desligado, bem como o momento em que os apps são abertos, incluindo o nome do software. O que o engenheiro acabou descobrindo, no entanto, é que a Wacom está coletando muito mais dados do que poderia justificar — os quais, ainda que a fabricante não tenha acesso a eles, poderiam ser cruzados por funcionários do Google para identificar um usuário específico:

Publicidade

Eu pessoalmente uso o Google Analytics para rastrear os visitantes do meu site. Eu me sinto mal com isso, mas tenho que tirar minha auto-estima de algum lugar. O Google Analytics possui uma ferramenta “Explorar Usuário”, na qual você pode ampliar a atividade de um usuário específico. Suponha que alguém da Wacom identifique uma pessoa ao ver que ela usa uma combinação muito particular de aplicativos. O funcionário da Wacom usa essa “identidade digital” para encontrar a pessoa na ferramenta do Google. Finalmente, o funcionário da Wacom vê que seu alvo também usa o app LivingWith: Cancer Support.

Heaton diz que continua usando os produtos da empresa, mas recomenda que os usuários desativem a coleta de dados para o Wacom Experience Program — no app Wacom Desktop Center, clique no link “Mais” (no canto superior direito); em seguida, selecione “Configurações de privacidade” e desative a opção para enviar os dados.

Resposta da Wacom

Em resposta às alegações de Heaton, a Wacom disse que “entende as preocupações dos usuários” sobre os dados enviados como parte do seu programa de experiência. A empresa, no entanto, destaca que isso é algo opcional e que não afeta o funcionamento dos drivers caso alguém opte por não compartilhar suas informações de uso.

Pedimos desculpas por qualquer confusão sobre a coleta de dados que está sendo feita pelo driver de software da Wacom e pela falta de clareza sobre as informações coletadas.

Sobre a preocupação do engenheiro quanto ao cruzamento de dados, a Wacom ressaltou que não tem acesso aos dados e que o Google Analytics anonimiza as informações recebidas antes que elas sejam usadas em estatísticas.

Publicidade

Como sabemos, a Apple vai totalmente contra a coleta (e o compartilhamento) de dados de usuários, um problema que vem crescendo à medida que empresas tentam ganhar dinheiro com essas informações sensíveis — e que são obtidas “de graça” por elas.

via Daring Fireball, AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…