Rumores reforçam que lançamentos de novo iPad Pro e do “iPhone 9” ainda acontecerão em março

Mockup de novo iPad Pro

Se você acompanhou as notícias de ontem, é possível que tenha ficado com um nó na cabeça em relação aos acontecimentos acerca dos (possíveis) futuros lançamentos da Maçã, da mudança na previsão da receita da companhia para o segundo trimestre fiscal e o surto de Coronavírus (COVID-19) na China.

Publicidade

Apesar dos pesares, a Bloomberg noticiou hoje1 que a Apple ainda deverá lançar novos hardwares num provável evento especial em março próximo, mais precisamente (e possivelmente) no dia 31/3.

Ainda que esses planos da Maçã continuem “de pé”, as dificuldades enfrentadas pela companhia devido ao surto de Coronavírus na China reacenderam discussões sobre a “dependência” da Maçã no(a) mercado/produção chinesa, como veremos mais a frente.

Lançamento de novo iPad Pro e do “iPhone 9”

Suposto "iPhone 9"

Ontem, noticiamos que o possível lançamento do novo iPad Pro aconteceria em março (segundo informações do DigiTimes) e que a provável apresentação do “iPhone 9” ocorreria em algum momento do primeiro semestre deste ano (segundo o analista Ming-Chi Kuo).

Publicidade

A Bloomberg, no entanto, inverteu a ordem das coisas e divulgou há pouco que, na realidade, o lançamento do próximo iPhone de entrada poderá acontecer em março, enquanto o do novo iPad Pro seria em algum outro momento deste semestre:

Em meio aos problemas com o Coronavírus, a Apple se prepara para lançar um novo iPhone de baixo custo por cerca de US$400. O modelo ainda está em via de ser lançado em março, embora os planos ainda sejam fluídos, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. A Apple também está preparando modelos atualizados do iPad Pro com um novo sistema de câmera para o primeiro semestre de 2020, porém o vírus poderá impor atrasos ou restrições nesses planos.

O DigiTimes também publicou uma notícia hoje que vai ao encontro das informações divulgadas ontem, “confirmando” o lançamento do novo iPad Pro para março. Todavia, a publicação diz que as vendas da próxima geração do tablet não atingirão seu pico antes de abril, podendo fazer com que a Apple “atrase” o lançamento do dispositivo até que as fábricas na China retomem completamente a produção.

A Apple deverá lançar sua nova série do iPad Pro por volta de março, mas é improvável que as vendas atinjam o pico antes de abril, já que seus fornecedores de componentes estão aumentando lentamente sua produção após a pausa prolongada do Ano Novo Chinês devido ao surto do Coronavírus, segundo fontes do setor.

Quanto às especificações dos hardwares, a Bloomberg diz que o próximo iPhone de entrada se parecerá com um iPhone 8 e será equipado com um chip A13. Já o DigiTimes diz que os novos iPads Pro terão um sistema de câmera tripla que incluirão um sensor ToF2 3D.

Publicidade

Dependência da China

A reportagem da Bloomberg também abrange uma discussão levantada outras vezes sobre a participação da China nos negócios e nas produções da Apple. Como sabemos, a companhia já enfrentou outros problemas em terras chinesas que impactaram sua receita, e agora a companhia se vê num dilema semelhante.

Primeiro, uma guerra comercial com os EUA e, agora, o surgimento de um novo Coronavírus puseram em questão o papel da China como um parceiro confiável de mercado e de fonte de suprimentos para a fabricante de eletrônicos mais valiosa do mundo.

De acordo com muitos, a solução para a Apple seria mover sua produção para fora da China — o que não melhoria a questão das vendas da companhia no país, pois se a China “parar” (devido a qualquer problema), as vendas da Maçã serão afetadas da mesma forma. Além disso, remover a produção da China seria praticamente impossível a curto prazo, dada a escala de sua rede e fornecedores no país.

A cadeia de suprimentos da Apple na China é tão restrita e grande que seria difícil replicá-la fora da região. Acho que você continuará vendo pequenas expansões na Índia, mas a grande maioria da produção permanecerá na China.

Segundo a analista Shannon Cross, obviamente esse não é um problema que afeta somente a Apple; de fato, toda a indústria de smartphones sofrerá com o surto do Coronavírus na China, com as vendas no primeiro semestre deste ano sendo fortemente impactadas.

Publicidade
Vendas de smartphones em 2020

Não obstante, o mercado deverá se recuperar a partir de julho e, se as vendas da Apple seguirem uma trajetória semelhante, elas poderão voltar ao índice normal até o fim do ano — como visto no gráfico acima, da Strategy Analytics.

É aquele ditado: se correr, o bicho pega; se ficar, o bicho come.

via 9to5Mac: 1, 2

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…