Tom Sadowski, Tim Cook

Tem coisas que nem uma das empresas mais valiosas do mundo consegue fazer, e no caso da Apple isso significa tirar um livro de circulação por ele supostamente “revelar segredos comerciais”.

Publicidade

Se você acompanhou as notícias da semana, então certamente se lembrará dessa história. Refiro-me, claro, ao caso do alemão Tom Sadowski, um ex-gerente da App Store que lançou o livro “App Store Confidential”, o qual não agradou nem um pouco a gigante de Cupertino.

Justamente pela motivo supracitado, a empresa pediu à Murmann, editora responsável pela comercialização da obra, que removesse todas unidades à venda e recolhesse aquelas que já haviam sido entregues. Como informamos, a editora não atendeu aos pedidos da Maçã — e agora ela não fará isso mesmo, uma vez que o livro está entre os mais vendidos numa das categorias da Amazon, como noticiado pela Reuters.

“App Store Confidential” entre os mais vendidos na Amazon

Chame isso de “Efeito Streisand”1 ou mesmo de publicidade, mas como a gigante de Cupertino ainda não conseguiu uma ordem judicial para interromper as vendas do livro, ela causou algo totalmente contrário do que queria ao exigir que os livros fossem recolhidos das prateleiras.

Publicidade

De acordo com a Murmann, a primeira tiragem do livro (com cerca de 4.000 cópias) estava vendendo muito bem, mas após as notícias recentes eles estão considerando dar início a uma segunda tiragem.

[O livro] é o número 2 na lista de mais vendidos da Amazon na Alemanha; todo mundo está falando sobre isso.

Apesar de a Apple alegar que o livro revela segredos da empresa, vários sites e pessoas que tiveram acesso ao material disseram que ele não traz nada além do “óbvio”, principalmente quanto às técnicas adotadas pela Maçã para divulgar e vender serviços online.

Justamente devido a direitos autorais (e pelo fato de estar em alemão), trechos da obra ainda não caíram na web. Não obstante, muitos têm comentado que o livro não apresenta nada que já não seja público sobre a Apple, com foco na carreira de Sadowski.

Publicidade

Cada capítulo do livro de Sadowski se inicia com palavras de sabedoria do cofundador da Apple, Steve Jobs, enquanto o texto é tudo menos revelador. Um destaque sobre uma visita de Tim Cook a uma startup de Berlim em 2017, por exemplo, não contém detalhes do que foi dito na reunião.

O advogado de Sadowski, Ralph Graef, acusou a Apple de “covardia” por ainda não levar o caso ao tribunal, afirmando que ela apelou a ameaças. Por fim, ele afirma que a empresa sabia da existência do livro desde novembro passado, quando Sadowski teria sido demitido.

Só eu que acho que isso ainda dará água pela barba? Veremos.

via 9to5Mac

Publicidade

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…