Huawei Mate Xs

No ano passado, a Huawei atraiu elogios com o Mate X, um dos primeiros smartphones dobráveis — e aquele com uma das soluções mais inteligentes, com uma tela que dobra para fora (em vez das criações da Samsung e da Motorola, que dobram para dentro).

Pois hoje a chinesa anunciou a segunda versão do dispositivo, além de algumas outras novidades. Vamos vê-las a seguir?

Mate Xs

O sucessor do Mate X tem concepção muito parecida com o seu antecessor, com uma tela OLED de 8 polegadas que se dobra para fora; quando dobrado, o smartphone fica com dois painéis (um frontal de 6,6 polegadas e um traseiro de 6,38 polegadas). De novidade, temos aqui uma nova camada de proteção para o painel, que garante maior durabilidade ao smartphone como um todo.

Além disso, temos um novo design para a dobradiça, agora mais suave e durável em relação ao smartphone original. As câmeras — que continuam na traseira do dispositivo — permanecem iguais, com um sensor principal de 40 megapixels, uma teleobjetiva de 8MP e uma ultra-angular de 16MP, além de um sensor de profundidade 3D.

No mais, o Mate Xs conta com o novo processador Kirin 990, feito pela própria Huawei e que traz modem 5G integrado; temos, ainda, um novo sistema de refrigeração interno que torna a performance do aparelho mais suave e menos agressiva, gerando menos calor.

Como virou regra na Huawei, o aparelho (bem como todos os Androids aqui citados) não virá com o Google Play Services ou a Play Store, precisando depender da loja de aplicativos da própria fabricante. Mesmo assim, o Mate Xs será lançado em “mercados globais” (Ásia e Europa, basicamente) por módicos €2.500 (aproximadamente R$12.000); a data ainda não foi revelada.

MatePad Pro

Já falamos aqui sobre o MatePad Pro quando imagens do dispositivo vazaram na web e chamaram atenção por conta da sua semelhança assustadora com o iPad Pro. Agora, o gêmeo do tablet profissional da Maçã está entre nós.

O MatePad Pro conta com tela de 10,8 polegadas, molduras reduzidas, corpo de alumínio com lados retos e uma stylus opcional, aqui chamada de M-Pencil, que se prende magneticamente à lateral do tablet para carregamento e sincronização. Se você já ouviu essa descrição em algum lugar, levante as mãos.

Obviamente, o dispositivo traz algumas cartas extras na manga: ele traz carregamento sem fio bilateral, capaz de fornecer energia a um smartphone ou outro dispositivo a até 7,5W; a case com teclado (também opcional) também é recarregada desta forma. A câmera de selfie fica num “buraco” num dos cantos da tela, e o dispositivo conta com processador Kirin 990 e bateria de 7.250mAh.

Segundo a Huawei, o dispositivo será lançado em versão com suporte a redes 5G em junho na China, na região da Ásia-Pacífico, Oriente Médio, África, Europa e América Latina. Ele partirá de €800 (8GB de RAM, 256GB de armazenamento); modelos apenas com Wi-Fi partirão de €550 com 6GB de RAM e 128GB de armazenamento. O M-Pencil custará €100, enquanto o teclado sairá por €130.

MateBook X Pro

Além do rival para o iPad Pro, temos também um rival para o MacBook Pro, chamado de MateBook X Pro. O novo portátil da Huawei conta com CPUs de 10ª geração da Intel, da família “Comet Lake, e um design ultrafino, todo em alumínio, que pesa apenas 1,33kg.

A tela de 13,9 polegadas e proporção 3:2 (com 3000×2000 pixels de resolução) continua a mesma, assim como a câmera que fica escondida em uma das teclas de função do teclado — uma solução polêmica, porém necessária considerando as bordas quase inexistentes do painel. Temos aqui leitor de digitais, uma porta USB-A e duas USB-C, além de saída para fones de ouvido.

O MateBook X será oferecido em opções com chips Intel Core i5 e i7 de quatro núcleos; um dos modelos terá, ainda, uma placa NVIDIA MX150 de 2GB. O portátil sairá por a partir de €1.500, no modelo com processador Core i5, 16GB de RAM e 512GB de armazenamento; ele será lançado em mercados globais a partir de abril próximo.

Vale notar que a Huawei atualizou também a linha MateBook D, que tem características menos avançadas, com chips da Intel de 10ª geração; temos modelos de 14 e 15 polegadas, saindo a partir de €650.

Sound X

Por fim, um concorrente para o HomePod: a Huawei forneceu mais informações sobre seu alto-falante inteligente Sound X, desenvolvido em parceria com a francesa Devialet. O dispositivo conta com assistente de voz da própria Huawei, que está disponível apenas na China — ou seja, fora do País da Muralha, o aparelho será apenas um alto-falante não-inteligente, já que não há integração com o Google Assistente ou a Alexa.

Tirando isso, o Sound X parece ter características bem capazes: temos aqui alto-falantes de 60W, um subwoofer duplo para graves aprimorados, projeção de som em 360º e tecnologias anti-distorção de som da Devialet. Uma delas, batizada de Push-Push, diminui as vibrações dos graves para evitar sons indesejados; segundo a Huawei, você pode colocar um copo d’água em cima do dispositivo e ele não gerará nenhum tipo de movimento no líquido.

O alto-falante ainda não tem informações de preço ou disponibilidade, mas deverá ser lançado na Europa até o fim do ano. Que tal?

via CNET

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários