Reconhecimento facial

Quem tem acompanhado o noticiário tecnológico certamente já ouviu falar da Clearview AI, empresa polêmica que reúne um banco de dados com bilhões e bilhões de fotos publicadas em redes sociais para criar uma plataforma global de reconhecimento facial.

Para quem não está acompanhando a história toda, basicamente a Clearview passou os últimos meses defendendo-se de acusações do ponto de vista ético, afirmando que sua plataforma de reconhecimento facial seria disponibilizada apenas para governos e agências de segurança ao redor do mundo. Tudo isso, entretanto, foi por água abaixo há alguns dias, quando dados da empresa foram vazados na internet e mostraram que ela tentou oferecer sua solução de reconhecimento facial para 200 empresas, como a NBA e o Walmart.

O vazamento expôs também as reais práticas da empresa: antes, a Clearview afirmava guardar apenas imagens disponíveis publicamente, acessíveis por meio de mecanismos como o Google Imagens. Entretanto, na realidade, a empresa estava coletando arquivos também de bases privadas, como contas (inclusive fechadas) do Facebook, do Instagram e do YouTube.

Tela inicial do aplicativo da Clearview AI para iOS

Agora, a Apple resolveu tomar uma atitude: como informado pelo BuzzFeed News, a empresa revogou o acesso às conta de desenvolvedor ligadas à Clearview AI, efetivamente banindo o uso dos seus aplicativos. Segundo a Maçã, ela violou as diretrizes do seu programa de desenvolvedores empresariais.

O caso é semelhante ao vivido pelo Facebook e pelo Google no ano passado, quando a Apple descobriu que as empresas estavam abusando dos seus certificados de desenvolvedor para distribuir aplicativos a clientes por fora da App Store — no geral, aplicativos que não se conformassem às regras da loja de aplicativos. No caso da Clearview, a empresa estava usando essa mesma prática para distribuir seu aplicativo de reconhecimento facial a empresas, o que não é permitido pelas regras da Apple.

O CEO1 da Clearview, Hoan Ton-That, afirmou que a empresa entrou em contato com a Apple e está trabalhando com a gigante de Cupertino para conformar-se aos seus termos e condições. Vamos, portanto, acompanhar essa história.

via TechCrunch

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários