Apple está rejeitando apps sobre o Coronavírus que não sejam de fontes oficiais

Uma nova reportagem da CNBC informa que a Apple está rejeitando apps enviados para aprovação da App Store relacionados ao Coronavírus (COVID-19) que não tenham sido desenvolvidos por organizações de saúde ou instituições governamentais. Segundo as informações, a companhia está tentando impedir a disseminação de informações falsas com essa política.

Publicidade

Quatro desenvolvedores independentes contaram para a CNBC que seus apps sobre o COVID-19, projetados para mostrar estatísticas sobre quais países confirmaram novos casos, foram rejeitados.

De acordo com um desses desenvolvedores, um dos funcionários da Maçã afirmou que qualquer coisa relacionada ao Coronavírus precisa ser “divulgada por um organização ou governo oficial de saúde”. Ele foi alertado também de que “aplicativos com informações sobre dados médicos atuais precisam ser enviados por um profissional ou instituição reconhecido”.

A Maçã, inclusive, revisou suas diretrizes da App Store, incluindo uma alteração relacionada especificamente com isso:

Publicidade

Aplicativos em categorias “altamente regulamentadas”, como de assistência médica, serviços financeiros ou viagens aéreas, precisam ser enviados por uma entidade legal que fornece os serviços, e não por um desenvolvedor individual.

As pesquisas por “Coronavírus” e ‌”COVID-19″‌ na App Store trazem poucos resultados, entre eles o HEALTHLYNKED COVID-19 Tracker, que usa dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o app de notícias Epoch Times e um aplicativo do governo brasileiro — sobre o qual nós comentamos no início desta semana.

Outras empresas de tecnologia adotaram medidas semelhantes para evitar a disseminação de informações falsas. O Facebook e o Twitter, por exemplo, proibiram anúncios enganosos relacionados ao Coronavírus; já o Google adotou uma política contra apps que capitalizam “desastres naturais ou eventos trágicos”, de forma que não há apps relacionados ao Coronavírus disponíveis na sua loja de apps nos Estados Unidos.

A Amazon, por sua vez, restringiu a prática de “price gouging”1 em itens como máscaras e desinfetante para mãos.

Publicidade

Vale lembrar que é possível que a Apple faça a WWDC 2020 de uma forma bem diferente após autoridades do Condado de Santa Clara (Califórnia, EUA), onde a Maçã realiza seu evento, recomendarem que grandes empresas cancelem seus eventos e conferências, entre outras atividades.

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…