Seis meses depois, como anda o Mac Catalyst? Desenvolvedores respondem! Spoiler: bom, porém não perfeito

Quando o Mac Catalyst foi lançado oficialmente, junto ao macOS Catalina, as reações foram positivas: segundo as promessas da Apple, o projeto permitiria que desenvolvedores portassem seus aplicativos do iPad para o Mac em pouquíssimos passos, requerendo mínimo trabalho. Na prática, não foi bem assim: a comunidade percebeu que a tecnologia ainda requereria algum esforço, e a Maçã se esforçou para liberar novidades para o Catalyst rapidamente.

Publicidade

Agora, meses depois do lançamento e da subsequente polêmica, a Digital Trends resolveu perguntar novamente: como está indo o Mac Catalyst na visão dos desenvolvedores? As respostas foram variadas.

Por exemplo: Perjan Duro, criador do aplicativo financeiro MoneyCoach, classificou a conversão do app para o macOS como “um destaque do verão”, notando que o Catalyst permitiu que a equipe adicionasse melhorias de design e funcionalidade ao software. Segundo ele, a tecnologia ajuda a economizar tempo e dinheiro, mas optar pelo Catalyst depende do tipo de app com que se está trabalhando e as tecnologias que ele usa — “80% do tempo, ele [o Catalyst] resolve as coisas”, segundo o desenvolvedor.

Lukas Burgstaller, da Cocoacake Software, também elogiou o Catalyst, lembrando que ele não faz o trabalho todo sozinho — ainda cabe ao desenvolvedor refinar suas criações para que elas pareçam e comportem-se como um aplicativo para macOS, o que pode levar algum tempo.

Publicidade

Foi muito rápido para fazer o Fiery Feeds rodar no macOS. Era um aplicativo para iPad, e em meia-hora eu tinha uma versão funcional dele no Mac — pense exatamente no app para iPad rodando no macOS com bordas de janela. Foram necessários quatro meses para obter algo que se parecesse minimamente com um aplicativo para Mac… fazer o mesmo com o AppKit teria levado um ou dois anos, e é por isso que eu nunca tinha feito um app para macOS antes.

Isso não significa que a tecnologia seja perfeita ou completa: vários desenvolvedores notaram, por exemplo, que o Catalyst exige a retirada de muitos recursos exclusivos do iOS no processo — como o suporte à Siri e aos seus Atalhos, além das extensões para o iMessage — coisas que a Apple poderia considerar adicionar ao macOS, também.

Também foram citados elementos como a rolagem horizontal, os menus drop-down e os seletores de calendário como elementos que não se comportam muito bem na transição do iPad para o Mac. No geral, um consenso é que a Apple pode aprimorar ainda mais a documentação do Catalyst para que os desenvolvedores tenham um melhor senso do caminho que estão percorrendo e como superá-lo da forma mais fácil possível.

Outro ponto muito citado pelos desenvolvedores já foi resolvido pela empresa no meio tempo entre a produção e a publicação da reportagem. Refiro-me, claro, à introdução das compras universais na App Store, as quais permitirão que desenvolvedores distribuam aplicações para todas as plataformas (iOS, iPadOS, macoS e tvOS) dentro de uma única aquisição universal, possibilitando que usuários comprem o app apenas uma vez.

Publicidade

No geral, portanto (pelos desenvolvedores entrevistados, ao menos), o cenário é positivo: embora o Catalyst não seja o santo milagreiro outrora prometido pela Apple, ele cumpre o prometido e dá uma boa ajuda na hora de portar aplicativos para um sistema (quase?) completamente novo.

via MacDailyNews

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…