Coronavírus: iPhone 11 está em falta nos EUA; lançamento do “iPhone 12” poderá ser afetado

Nas últimas semanas, comentamos os efeitos do surto de Coronavírus (COVID-19) na Ásia e na Europa para a Apple, como lojas fechadas (ou funcionando em horário limitado) e restrições na produção de gadgets.

Com a redução das notificações de novos casos na China, a cadeia de fornecedores da Maçã está retomando suas atividades gradativamente, mas a queda na fabricação desde fevereiro já está afetando o maior mercado da Maçã: os Estados Unidos.

Mais do que isso, com a disseminação do vírus para alguns países da Europa, a Apple restringiu viagens de funcionários para os locais com maior índice de casos e está adotando outras medidas de segurança, as quais podem ter um efeito direto no cronograma de lançamentos da companhia, como veremos mais a frente.

Estoque nos EUA

Na semana passada, informamos que a Apple emitiu um aviso aos funcionários das suas lojas sobre a escassez de peças para reparo de iPhones, bem como de dispositivos de substituição. Agora, porém, o fornecimento de modelos do iPhone 11 também está diminuindo, de acordo com uma reportagem do New York Post.

Em lojas de operadoras, especificamente, o estoque de iPhones já se esgotou ou está prestes a acabar. De acordo com um funcionário da AT&T, isso se dá porque as operadoras estão armazenando os dispositivos, em vez de mantê-los nas lojas. Segundo o NYP, isso pode ser um esforço para controlar o estoque caso haja uma grande falta de dispositivos.

Recebemos uma remessa e não havia iPhones — apenas telefones de flip e Samsungs.

Questionado se era um problema relacionado ao COVID-19, o funcionário disse que “acreditava que sim”. Não obstante, os clientes que desejam adquirir um modelo específico (indisponível na loja) podem agendar uma entrega com um prazo de dois dias — enquanto esses modelos ainda estiverem disponíveis, naturalmente.

Lançamento do iPhone com 5G

Desde o início dos efeitos (negativos) do Coronavírus nos negócios da Apple, diversos sites e analistas sugeriram que o vírus não afetaria os lançamentos da Apple no segundo semestre deste ano, entre eles a da próxima linha de iPhones (“iPhone 12”) — os quais deverão incorporar a tecnologia 5G, de acordo com múltiplos rumores.

Contudo, os ventos começaram a soprar contra essa expectativa, e agora é possível, sim, que a Maçã tenha que revisar alguns planos. Pelo menos é isso que um analista do Bank of America e o DigiTimes estão apontando.

De acordo com o primeiro, o tão aguardado iPhone com 5G pode ser adiado em cerca de um mês devido às consequências do vírus — ou seja, esse lançamento poderá ocorrer em meados de outubro, como divulgado pela Bloomberg1.

Segundo a reportagem do jornal taiwanês, esse possível adiamento teria como causa a restrição nas viagens de funcionários da Apple para países da Ásia e da Europa, como supracitado. Nesse sentido, a empresa teria estendido o prazo para derrubar tais restrições, impedindo que seus engenheiros dessem sequência à produção, como a realização de testes de validação de engenharia (EVTs) dos próximos iPhones.

A julgar pelo cronograma revisado da EVT, o lançamento da próxima geração de iPhones poderá ser adiado para outubro, segundo fontes.

Além do possível atraso no lançamento do “‌iPhone 12‌”, os analistas também acreditam que a data de lançamento do “iPhone 9” (ou “iPhone SE 2”) também poderá ser adiada “em alguns meses”, citando tanto problemas na cadeia de suprimentos quanto uma menor demanda por dispositivos, outro resultado do surto do Coronavírus. Isso, porém, não é um rumor de hoje.

É claro que há muita especulação em torno disso tudo, mas é um fato inegável que algum efeito negativo o surto está tendo e ainda terá nos negócios da Apple. Se será tão ruim assim quanto alguns analistas estão prevendo, só o tempo dirá.

via AppleInsider, BNN Bloomberg, MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários