Bateria de MacBook Pro

Se você já saiu à procura de um novo computador portátil, seja online ou no mundo físico, certamente deparou-se com um aspecto importante: tempo de bateria. As fabricantes, incluindo a Apple, costumam divulgar as qualidades dos seus produtos com números um tanto genéricos — “12 horas de bateria”, “10 horas longe da tomada” ou coisa do tipo. Mas será que essas indicações são realistas?

Publicidade

Foi exatamente o que a Laptop Mag quis descobrir — e o fez da maneira mais científica possível: pegando laptops de várias marcas e comparando a duração de bateria divulgada com resultados no mundo real. Nesse sentido, adivinhem: a Apple foi a que se saiu melhor nos testes, com uma folga considerável em relação às concorrentes; só a Microsoft atingiu níveis também aceitáveis, embora piores em relação à Maçã.

A reportagem testou todos os portáteis recentes da Maçã, e encontrou resultados satisfatórios em quase todos eles. O MacBook Pro de 15 polegadas, por exemplo, resistiu por 10 horas e 21 minutos — mais do que a duração estimada de 10 horas. Já seu sucessor, de 16 polegadas, ficou apenas 5 minutos abaixo da estimativa de 11 horas, enquanto o MacBook Pro de 13″ com Touch Bar durou 8h41min (a estimativa é de 10h).

De todos os modelos da Maçã testados, apenas o MacBook Air de 2019 saiu-se mal: ele entregou os pontos após 8 horas e 51 minutos, uma diferença considerável das 12 horas prometidas pela Apple. Na média, os MacBooks tiveram uma diferença de 48 minutos na duração de bateria real em relação àquela divulgada pela fabricante, o melhor desempenho entre todas as marcas.

Publicidade

A Microsoft, segunda colocada no teste, teve uma diferença média de 194 minutos (3 horas e 14 minutos) entre a duração divulgada e a duração real da bateria dos seus produtos. Apenas o Surface Laptop 3 obteve um desempenho considerado aceitável (com diferença abaixo de 2h30): ele durou 9 horas e 32 minutos longe da tomada, enquanto a gigante de Redmond divulga uma duração de 11 horas e meia.

Entre as maiores perdedoras, temos a HP e a Lenovo: a primeira apresentou diferença média de 251 minutos (4 horas e 11 minutos) na duração divulgada e real, enquanto a segunda ficou nos 231 minutos (3 horas e 51 minutos). Vale citar, aliás, o caso do HP Spectre x360, com a maior diferença de todo o teste: a fabricante divulga uma duração estimada de 22 horas e meia, mas o laptop resistiu apenas por 12 horas e 7 minutos — uma marca excelente sob qualquer outra circunstância, mas que tornou-se vexatória simplesmente por causa de um marketing mal-cuidado.

No fim das contas, o ranking de diferenças médias da Laptop Mag ficou assim:

Publicidade
  1. Apple (48 minutos)
  2. Microsoft (194 minutos)
  3. ASUS (212 minutos)
  4. Acer (224 minutos)
  5. Dell (230 minutos)
  6. Lenovo (231 minutos)
  7. HP (251 minutos)

A reportagem lembra que um dos seus principais propósitos é fazer com que as fabricantes deixem de usar o benchmark MobileMark 2014 como método de testes. Segundo a Laptop Mag, ele é ultrapassado e não reflete com fidelidade os padrões de uso dos computadores em 2020; vale notar que a Apple e a Microsoft já não usam o benchmarks em seus testes, preferindo adotar soluções internas.

via The Loop

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…