Ações da Apple já perderam quase um terço do seu valor desde o pico em 12 de fevereiro Empresa volta a valer menos de US$1 trilhão

No último dia 12 de fevereiro, há apenas um mês e meio, atualizamos uma matéria com um novo pico histórico registrado pelas ações da Apple. Naquele dia, a $AAPL fechou valendo US$327,20 — levando o valor de mercado da companhia para US$1,423 trilhão.

Nos dias subsequentes a isso, houve algumas oscilações normais, mas foi a partir de 24 de fevereiro que elas começaram a sentir fortemente os efeitos negativos do Coronavírus (COVID-19).

Hoje, 23 de março, a $AAPL caiu mais 2,12% e fechou o dia cotada a US$224,37. Com isso, pela primeira vez em muito tempo, a Apple vale agora menos de US$1 trilhão (mais especificamente, US$981,7 bilhões) — basicamente voltando ao patamar em que ela estava há uns seis meses.

Neste momento, a Microsoft é a empresa mais valiosa listada na NASDAQ, com US$1,034 trilhão. Logo atrás da Apple temos a Amazon (US$947,2 bilhões), e bem distante está a Alphabet/Google (US$724,2 bilhões).

O índice S&P 500, como um todo, basicamente já perdeu tudo o que ganhou desde que Donald Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos:

Obviamente, para investidores, não deixa de ser um momento oportuno de comprar papéis de todas essas gigantes. Mas é impossível afirmar, por ora, quanto tempo levará para todas elas se recuperarem desse tombo. Podem ser meses, podem ser anos.

Posts relacionados

Comentários