Controle Xbox emparelhado com o iPhone

Não é de hoje que a Apple é acusada de práticas anticompetitivas, ou mesmo impor uma pressão “ilegal” no mercado. Entre as várias denúncias, é possível dizer que a maioria delas está relacionada à App Store.

Seja inibindo apps de controle parental ou priorizando os seus próprios aplicativos na busca da App Store, a Apple é conhecida em diversos meios por ter “regras que valem para desenvolvedores terceiros, mas não para si própria”. É exatamente isso que uma nova reportagem da Bloomberg1 destaca, sendo que o foco são os serviços de streaming de jogos.

Mais precisamente, a Maçã impõe limites estritos sobre que tipo de app pode entrar na App Store, e as diretrizes da empresa decretam que nenhum da categoria “Jogos” deve funcionar com base em streaming. Isso significa que serviços como Stadia (do Google), GeForce (da NVIDIA), xCloud (da Microsoft) e outros não podem ser ofertados na loja da Maçã.

Naturalmente, essas empresas estão incomodadas por seus serviços irem de encontro às diretrizes da App Store, impossibilitando seu lançamento no iOS. Enquanto isso, a Apple está promovendo fortemente sua própria plataforma de assinatura de jogos, o Apple Arcade.

Tecnicamente, o Apple Arcade não viola as mesmas regras dos outros serviços, como visto nas Diretrizes de Revisão da App Store:

Você pode oferecer uma única assinatura compartilhada com seus próprios aplicativos e serviços, mas essas assinaturas não podem se estender a aplicativos ou serviços de terceiros. Os jogos oferecidos em uma assinatura de jogos devem ser de propriedade ou licenciados exclusivamente pelo desenvolvedor (por exemplo, não fazem parte de uma plataforma de publicação de jogos).

Como sabemos, o Apple Arcade é um serviço de assinatura no qual todos os jogos são baixados diretamente da App Store e são publicados/licenciados exclusivamente pela Maçã. Além disso, o Arcade não é um serviço de streaming: todos os títulos são baixados e salvos localmente.

Vale notar, porém, que há um serviço semelhante ao Apple Arcade disponível na App Store: o GameClub. Assim como a opção da Maçã, ele possibilita o download de títulos que podem ser acessados offline, sendo que todas as opções são licenciadas pela GameClub; ademais, cada jogo é baixado no dispositivo, não sendo, portanto, streaming.

Ainda assim, [o GameClub] foi rejeitado 127 vezes pela Apple antes de ser aprovado. A quantidade de esforço que fizemos para garantir que o aplicativo seguisse as regras da Apple não era brincadeira, era um grande empreendimento.

É interessante notar, ainda, a especificidade dessas regras: elas afetam apenas jogos, e não os vários outros conteúdos disponibilizados tanto na App Store quanto em outras lojas/plataformas da Apple, como apps Notícias (News), Livros (Books), etc.

Não está claro se a Apple está trabalhando ativamente com esses serviços para tentar encontrar uma solução. O fato é que as políticas da empresa contra jogos baseados em streaming estão em vigor há mais tempo que serviços como xCloud e Stadia — e do próprio Apple Arcade.

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários