Huawei lança família de smartphones P40 com foco em fotografia

O Coronavírus (COVID-19) continua afetando as empresas tecnológicas — e toda a vida humana, basicamente — de forma aterradora, mas isso não impediu que a Huawei subisse num palco (numa apresentação online, é claro) e apresentasse seus mais novos flagships para 2020.

Refiro-me à família de smartphones P40, que traz foco total na arte da fotografia mas, como já virou regra na chinesa, não tem qualquer ligação com os serviços do Google — a gigante de Mountain View, como bem se sabe, cortou relações com a Huawei após veto de Donald Trump, e deixou os smartphones da fabricante sem Google Play ou aplicativos populares como Google Maps, Gmail e YouTube.

Para contornar o problema, a Huawei continua usando o Android 10 em seus dispositivos (mas a versão de código aberto dele, e não aquela assinada pelo Google), com uma loja de aplicativos própria e serviços desenvolvidos pela companhia (incluindo uma assistente virtual própria, chamada Celia). Até agora, é uma estratégia que parece estar dando certo, já que a gigante chinesa continua gigante — e muitíssimo popular na sua terra natal (onde o Google já não opera há anos, de qualquer forma).

Huawei P40

Enfim, divago: o fato é que a nova linha de smartphones traz um bocado de recursos em termos de hardware para seduzir até mesmo o mais fiel usuário de serviços do Google. São três aparelhos: o P40, o P40 Pro e o P40 Pro+, todos eles com telas AMOLED e buraco para a câmera frontal no canto superior esquerdo; na parte de trás, temos um grande módulo retangular com múltiplas lentes — qualquer semelhança com o Galaxy S20 é (ou… não) mera coincidência.

O P40 comum traz tela de 6,1 polegadas, totalmente plana, e câmera traseira tripla — um sensor principal de 50MP, uma lente ultra-angular de 16MP e uma teleobjetiva com zoom óptico de 3x. Já o P40 Pro e o Pro+ ampliam a tela para 6,58 polegadas (aqui, curvada nas laterais) e adicionam a taxa de atualização de 90Hz.

Huawei P40

A diferença entre o P40 Pro e o Pro+ também está na câmera: enquanto o primeiro tem quatro sensores (ultra-angular, principal, teleobjetiva com zoom de 5x e tempo-de-voo, para captura de profundidade), o segundo vem com cinco: ultra-angular, principal, teleobjetiva com zoom de 3x, teleobjetiva de zoom de 10x e tempo-de-voo.

Temos, também, os tradicionais truques de software prometidos pela fabricante. Para a nova família, a Huawei promete doses de inteligência artificial para ajustar suas imagens com ainda mais precisão, com melhor processamento HDR1, modo noturno e modo retrato aprimorados e muito mais. O “cérebro” das câmeras também é capaz, agora, de eliminar reflexos de janelas ou possíveis pessoas que apareçam numa foto indesejadamente.

Em outros aspectos internos, os aparelhos contam com processador Kirin 990 (da própria Huawei), 8GB de RAM2, conectividade 5G, Wi-Fi 6, câmera frontal de 32MP, baterias de 3.800mAh (P40) ou 4.200mAh (P40 Pro e Pro+), e 128GB (P40), 256GB (P40 Pro) ou 512GB (P40 Pro+) de armazenamento.

Huawei P40

Eles também contam com os elementos usuais de um topo-de-linha de 2020: temos recurso de desbloqueio pelo rosto, sensor de impressões digitais embutido na tela e carregamento sem fio rápido de 27W. Além disso, os aparelhos têm certificado IP68 de resistência a água e poeira — nada de muito inédito, por aqui.

O P40 e o P40 Pro serão lançados na China no dia 7 próximo por €800 e €1.000, respectivamente; o P40 Pro+, por sua vez, será lançado em junho, por €1.400. Os aparelhos já têm passaporte carimbado para a Europa, mas ainda não há informação se eles chegarão ao Brasil — vale lembrar que um dos seus antecessores, o P30 Pro, desembarcou por aqui, sem muito alarde.

Curtiram?

via The Verge

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários