Ilustração do A12Z Bionic

No começo desta semana, comentamos os benchmarks do novo iPad Pro, os quais mostraram o que já era esperado: o tablet da Maçã recém-lançado não tem ganhos significativos de performance em relação ao seu antecessor (modelo de 2018).

De fato, nem mesmo a Apple destacou as diferenças entre os chips A12Z Bionic e A12X Bionic (algo que ela costuma fazer em seus lançamentos). Isso prova que esses processadores são semelhantes, mas não exatamente iguais — o A12Z tem uma GPU1 de oito núcleos, ante sete núcleos no A12X.

Porém, o pessoal do NotebookCheck.net afirma que o chip A12X também possui oito núcleos, sendo que um deles estaria desativado. Nesse caso, a Apple simplesmente “ativou” o oitavo núcleo da GPU do A12X e alterou o nome do processador, “relançando-o” como A12Z.

A TechInsights, uma empresa focada em revelar as entranhas dos SoCs2 de dispositivos e computadores, também “confirmou” a descoberta:

Yuzo Fukuzaki, um dos pesquisadores da TechInsights, confirmou que o A12X possui fisicamente oito núcleos de GPU. Quanto ao A12Z, eles planejam realizar uma análise da planta do chip para confirmar quaisquer diferenças em relação ao A12X.

Uma possibilidade, conforme sugerido pelo NotebookCheck.net, é que a Apple não queria desenvolver um novo processador (presumivelmente o A13X) para a atualização do iPad Pro deste mês. Como informamos, alguns rumores sugerem que um novo iPad Pro será lançado no segundo semestre deste ano e pode muito bem incluir a nova geração de processadores da Maçã.

O outro lado da moeda

Independentemente disso, é importante entender que o fato de um chip ter uma quantidade de núcleos e nem todos serem usados é algo normal na indústria.

De acordo com Quinn Nelson, do canal Snazzy Labs (no YouTube), isso pode parecer estranho para aqueles que não conhecem o processo de fabricação de um circuito integrado, mas a Apple está “fazendo literalmente o que toda fabricante de chip faz”:

Quando a produção de um novo chip é iniciada, é normal que ocorram muitos pequenos erros com um baixo rendimento geral nos chips de última geração. Com o tempo, os fabricantes aprimoram seus processos e aumentam os rendimentos.

Como a Apple tende a colocar o mesmo SoC em todos os seus telefones/tablets, em vez de jogar fora a (provavelmente enorme) maioria que tinha defeitos, eles fizeram dos chips com GPU de 7 núcleos a “norma” e agora estão usando chips com GPU de 8 núcleos para o novo iPad Pro.

Ainda segundo Nelson, é “notável” que só agora a Apple tenha feito isso, uma vez que essa prática é “incrivelmente comum” no setor.

A Apple nunca deturpou o A12X. Ele sempre foi vendido como um chip de 8 núcleos com GPU de 7 núcleos porque ele *era*. O A12Z está sendo vendido como um chip de 8 núcleos com GPU de 8 núcleos porque *é*.

Se o ganho de performance dos novos iPads Pro não surpreendeu, Nelson alerta para o que está por vir: o rendimento do próximo chip da Maçã (o “A14”) poderá ser até 80% superior, segundo alguns rumores — o que é “sem precedentes”, segundo ele.

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários