O avanço da pandemia do Coronavírus (COVID-19) está exigindo das empresas ações assertivas para driblar o momento de crise, e a Apple não é indiferente em relação a isso.

Publicidade

Mais do que medidas de prevenção, a gigante de Cupertino também está contribuindo financeiramente com países como a China, que se recupera do impacto causado pelo vírus à medida que cidades retomam suas atividades.

Ainda no começo do surto de Coronavírus por lá, a Apple havia feito uma doação (não especificada) para ajudar o país no combate da doença; agora, porém, o CEO1 da Maçã, Tim Cook, confirmou numa rede social chinesa que a empresa contribuirá com mais de 50 milhões de yuans (cerca de US$7 milhões).

De acordo com informações da Reuters, a doação original, de janeiro passado, foi destinada a “uma resposta de emergência à crise”, ao passo que o novo investimento pretende garantir maior estabilidade “a longo prazo”.

Publicidade

Além da China, a Maçã contribuiu com a Itália, onde há o maior número de óbitos causados pela COVID-19 (mais de 12 mil, no último levantamento), e com os Estados Unidos, a partir da doação de milhões de máscaras para profissionais de saúde.

Apple cumprirá contratos mesmo com fechamento dos campi

No Vale do Silício (Califórnia), casa da Maçã, existe uma ordem para que a população permaneça dentro de casa, obrigando empresa como a Apple a fecharem seus campi/escritórios.

Apesar disso, uma nova reportagem do Wall Street Journal2 mostra que a companhia continuará honrando os contratos de seus funcionários, diferentemente do que vinha sendo especulado.

Publicidade

Mais precisamente, centenas de trabalhadores foram informados de que seus contratos seriam suspensos sem acerto, mas a Apple parece ter revertido o curso dessa decisão. Entre os contratos “ameaçados”, estariam o de zeladores e motoristas do Apple Park e de Infinite Loop.

Parece que muitos funcionários foram erroneamente informados de que seus empregos seriam suspensos, e segundo o WSJ ainda não está claro o porquê. O fato é que a Apple continuará pagando seus funcionários horistas e contratados da mesma forma durante o período de quarentena.

Ocupações alternativas de home office

Ainda pensando nos seus funcionários que estão trabalhando de casa, a Apple agora está oferecendo a muitos deles uma oportunidade de trabalhar como “consultores de suporte” temporariamente, de acordo com a Bloomberg3.

Publicidade

Entre os funcionários selecionados para ocuparem a função temporária, estão vendedores e outros colaboradores do varejo, os quais receberão incentivos financeiros caso aceitem a proposta. Não está claro quanto tempo essa ocupação durará ou se ela está sendo oferecida em outros países.

Aparentemente, a necessidade de mais mão de obra na área de suporte pode estar relacionada com o lançamento do “iPhone 9”, possivelmente neste mês, sendo que os funcionários recém-contratados nessa área receberão iMacs para ajudar a companhia na venda e no suporte a clientes, segundo o leaker Jon Prosser.

Além dos iMacs, a Bloomberg informou que a Apple garantirá aos funcionários “boa conexão à internet” e um curso de treinamento virtual durante as próximas semanas.

Por fim, em mensagens para seus funcionários, a chefe de varejo e pessoas da Apple, Deirdre O’Brien, reiterou que as lojas da Apple reabrirão aos poucos, dependendo das condições locais a partir deste mês.

via 9to5Mac [1, 2]; MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…