Apple Music cria fundo de US$50 milhões para apoiar gravadoras independentes Mais uma ação para aplacar os efeitos do Coronavírus

Ainda que numa fração ínfima do dinheiro que tem em caixa, a Apple tem feito várias doações milionárias para diversas frentes de combate a efeitos da pandemia do Coronavírus (COVID-19). A empresa ajudou a criar (e fez uma grande contribuição a) um novo fundo alimentício para cidadãos atingidos nos Estados Unidos, arrecadou e doou milhões de máscaras a hospitais e fez, também, outra doação enorme em dinheiro para uma campanha de combate ao vírus divulgada por Lady Gaga.

Publicidade

Agora, mais uma novidade nesse sentido: de acordo com o Music Business Worldwide, a Maçã criou um fundo de US$50 milhões para apoiar gravadoras e artistas independentes, mantendo — na medida do possível — suas atividades e o pagamento dos seus funcionários.

Mais especificamente, a Apple fará o pagamento adiantado de royalties estimados para os próximos meses a essas gravadoras. São elegíveis ao pagamento empresas que mantêm, neste momento, um contrato com o Apple Music e recebem ao menos US$10 mil em royalties por trimestre — ou seja, gravadoras que atraem cerca de 500 mil reproduções por mês, segundo cálculo do repórter Tim Ingham.

O fundo foi lançado sem grande alarde: a empresa simplesmente distribuiu um comunicado às gravadoras independentes que operam no Apple Music divulgando a novidade.

Publicidade

Obviamente, a ajuda vem em boa hora: ao contrário de gigantes da indústria fonográfica, as gravadoras independentes — que já operam com margens estreitas em tempos normais — terão sua saúde financeira seriamente afetada pela pandemia do Coronavírus.

Claro, as reproduções domésticas poderão subir; por outro lado, entretanto, as empresas verão uma redução drástica na receita relacionada à reprodução de músicas ao vivo, em estabelecimentos comerciais ou shows, além do dinheiro proveniente dos direitos de canções usadas em filmes e TV. Há de se considerar, ainda, o adiamento do lançamento de compactos, discos e outros materiais que trazem lucro às gravadoras.

A movimentação da Apple, portanto, mostra que a empresa está interessada em manter essas gravadoras menores no jogo — o que, acima de qualquer ímpeto de generosidade, certamente mostra o direcionamento que a Maçã quer dar ao Apple Music. De qualquer forma, ótima notícia, não?

Publicidade

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…