Tim Cook

Com o fechamento de todas as lojas da Apple fora da China e as medidas de isolamento social adotadas em diversos países devido à pandemia do Coronavírus (COVID-19), a Maçã está fazendo algumas modificações não só para continuar fornecendo seus serviços, mas para manter contato com seus funcionários e colaboradores.

Pensando nisso, o CEO1 da empresa, Tim Cook, realizará uma reunião virtual no fim deste mês para que funcionários façam perguntas sobre as alterações que a companhia propôs como resposta à pandemia, como a ampliação do home office. As informações são da Bloomberg2.

De acordo com a reportagem, a Apple avisou aos funcionários ontem (8/4) sobre a reunião e perguntou-lhes se havia alguma dúvida ou questionamento que gostariam de fazer à companhia. Além disso, a Maçã incentivou seus colaboradores a compartilhar como têm sido essas últimas semanas de isolamento social.

No condado de Santa Clara, onde estão localizados o Apple Park, Infinite Loop e muitos outros escritórios e lojas da companhia, tanto o comércio quanto as atividades não essenciais deverão manter suas portas fechadas até o dia 3 de maio — mas a Apple poderá estender esse prazo por conta própria, como fará em cada região onde possui lojas.

Contratação de estagiários

Devido às restrições supracitadas, as quais têm efeito nos Estados Unidos e em outros países, a Apple também dará ênfase na contratação de estagiários para os programas de verão (no hemisfério norte) de forma online, como divulgado pelo Axios.

Programas de Estágio de Verão da Apple

Os programas de estágio de verão são importantes tanto para os estudantes quanto para as empresas, pois fornecem experiência e contatos valiosos para os alunos, enquanto as companhias treinam futuros talentos que poderão, eventualmente, ocupar cargos integrais.

Enquanto algumas empresas estão oferecendo programas 100% online, a Apple disse ao Axios que está planejando fornecer mais de 1.000 oportunidades de estágio para as modalidades virtual e presencial.

Contudo, uma vez que universidades e empresas estão com suas atividades suspensas, nenhuma vaga foi anunciada oficialmente; além disso, resta saber quais tipos de atividades serão permitidas ou poderão ser realizadas daqui a 1-2 meses.

Foxconn engrossa medidas de segurança nas fábricas

Enquanto os EUA sofrem com dezenas de milhares de novos casos e mortes pela COVID-19, a China, onde o surto do vírus começou, está retomando gradativamente suas atividades após meses implantando medidas de segurança.

Nem por isso, entretanto, o governo e as empresas locais estão sendo descuidadas: a Foxconn (uma das maiores montadoras do iPhone), bem como outras grandes fábricas, está engrossando cada vez mais os cuidados contra o Coronavírus para evitar outro surto no país, de acordo com uma reportagem do Business Insider.

Um funcionário da Foxconn disse que os trabalhadores recebem uma máscara facial e suas temperaturas são verificadas regularmente, além da presença de câmeras infravermelhas para verificar a temperatura das pessoas enquanto elas passam.

Na hora do almoço, os funcionários comem em mesas separadas umas das outras por divisórias. Os assentos da cafeteria têm até códigos QR, para que os funcionários escaneiem e a Foxconn registre quem sentou em qual lugar e quando a refeição foi feita. Ademais, os funcionários deixam seus casacos e bolsas em um local designado para desinfecção antes de entrar nos dormitórios.

A montadora disse que também está usando testes de ácido nucleico e radiografias de tórax quando necessário e, ainda, que produziu 10 milhões de máscaras cirúrgicas para seus funcionários.

via MacRumors, 9to5Mac, AppleInsider

Posts relacionados

Comentários