Tal como o iPhone 8, novo SE também será fabricado no Brasil [atualizado]

O assunto não é nada novo: em 2017, pouco depois da informação de que a Foxconn de Jundiaí teria encerrado a produção de iPads no Brasil, surgiu a noticia de que os iPhones também deixariam de ser montados no país até o fim daquele ano — o que foi prontamente negado pela Apple Brasil.

De lá para cá, a linha de montagem de iPads realmente foi encerrada; a de iPhones, contudo, permaneceu intacta. Segundo fontes do MacMagazine, a fábrica da Foxconn em Jundiaí monta atualmente praticamente toda a linha de smartphones da Apple, incluíndo os iPhones 8, 8 Plus, XR e 11.

Os únicos aparelhos que não são montados no Brasil hoje em dia são os dois flagships, o iPhone 11 Pro e o iPhone 11 Pro Max.

Como funciona a montagem de iPhones no Brasil

Novos iPhones, de uma forma geral, não são fabricados no Brasil. Muito provavelmente por conta da complexidade da fabricação/montagem de novos aparelhos, a Apple prefere deixar essa tarefa para as unidades fabris asiáticas da Foxconn.

Com o passar do tempo, a montagem desses aparelhos se torna viável aqui no Brasil. E o histórico recente comprova isso, como podemos ver nos Certificados de Conformidade Técnica do iPhone XR:

O MacMagazine encontrou nos sistemas da Anatel quatro Certificados de Conformidade Técnica do iPhone XR, registrados com as seguintes datas: 25 de agosto de 2018, 7 de dezembro de 2018, 4 de abril de 2019 e 1º de junho de 2019.

Apenas no certificado emitido no dia 4/4/2019, a Foxconn Brasil Indústria e Comércio Ltda. passou a ser listada como unidade fabril do aparelho — ou seja, a Apple se sentiu confortável para começar a montar o aparelho no Brasil basicamente no meio do ciclo dele.

Os iPhones XS e XS Max, por sua vez, contam apenas com um certificado cada e nunca chegaram a ser montados no Brasil — até porque eles só ficaram em linha de 2018 a 2019, com status de flagships.

Passando para a geração atual, temos o mesmo cenário: os iPhones 11 Pro e 11 Pro Max não são fabricados no Brasil, enquanto o iPhone 11 passou a ser montado recentemente na Foxconn de Jundiaí.

Documentos do iPhone 11 indisponíveis na Anatel
Clique/toque para ampliar

No momento em que este artigo foi publicado, o sistema da Anatel inclusive mostra que os documentos relacionados ao iPhone 11 estão indisponíveis por estarem “em análise”. O MM acredita que um novo Certificado de Conformidade Técnica surgirá para o aparelho, justamente agora listando a Foxconn Brasil como unidade fabril.

A data casa perfeitamente, uma vez que o iPhone XR passou a ser fabricado no Brasil no mesmo período (cerca de seis meses após o lançamento original), como mostram os documentos acima.

Os iPhones 8 e 8 Plus listam a Foxconn Brasil como unidade fabril desde o primeiro Certificado de Conformidade Técnica emitido, indicando que os aparelhos são montados no país desde o começo do ciclo dos aparelhos — talvez porque eles não eram flagships em seu ano de lançamento, e sim o iPhone X (que nunca foi fabricado aqui), ou simplesmente pelo fato de serem uma versão atualizada dos iPhones 7 e 7 Plus.

Voltando ao novo iPhone SE…

Mesmo sendo um aparelho lançado em 2020 e com alguns componentes de última geração (chip A13 Bionic e suporte ao Wi-Fi 6), o novo iPhone SE está longe de ser um flagship (os únicos que não são montados no Brasil) — não é à toa que ele é, hoje, o iPhone de entrada (com o menor preço).

Portanto, faz todo sentido ele entrar na linha de produção brasileira logo de cara.

E a inscrição “Indústria Brasileira” no iPhone SE?

Assim que a Apple lançou o novo iPhone SE, muitos leitores repararam que as imagens promocionais no site brasileiro contavam com a inscrição “Indústria Brasileira” na traseira — o que muito provavelmente despertou a atenção da mídia para o fato de o aparelho ser ou não montado no Brasil.

Vale notar que as imagens com a inscrição foram rapidamente substituídas pela Apple.

Desde 2017, com o lançamento dos iPhones 8, 8 Plus e X, a Apple vem tentando retirar essas inscrições da traseira dos aparelhos vendidos em todo o mundo. Tudo começou nos Estados Unidos, é claro, e foi aos poucos chegando a outras regiões.

Na Europa, por exemplo, até hoje os aparelhos são vendidos com as inscrições “CE”; no Brasil, a Apple conseguiu rapidamente se livrar dessas distrações visuais e não há nenhum motivo para isso “voltar” a ser estampado nos aparelhos.

O iPhone SE ainda não foi lançado no Brasil, mas acreditamos que dificilmente ele virá com tal inscrição. Isso porque, como falamos, os iPhones 8, 8 Plus, XR e 11 são montados na Foxconn Brasil e nem por isso os aparelhos possuem tais indicações em suas partes traseiras — se muito, há alguma referência na caixa do produto.

Conclusão

A produção de iPhones na Foxconn Brasil continua firme e forte; por aqui, a Apple optou por montar basicamente todos os aparelhos com exceção dos flagships. Só é uma pena que, mesmo assim, os preços dos aparelhos continuem bem elevados no território nacional (até porque, embora montados em Jundiaí, muitas peças deles continuam sendo importadas).

É claro que esse plano poderá mudar no futuro, seja para aumentar (englobando os modelos topo-de-linha) ou reduzir a produção, afinal a empresa está expandindo a montagem para outros países como a Índia, por exemplo, a fim de depender cada vez menos da China.

Hoje, contudo, o plano de produção no Brasil está bem plano — e o novo iPhone SE se encaixa perfeitamente nele, como esperado.

Atualização 21/04/2020 às 15:25

Ao contrário do que a gente imaginava, no Brasil a Apple ainda não conseguiu se livrar das inscrições na parte traseira do aparelho. Assim, os iPhones montados no país contam mesmo com os dizeres “Indústria Brasileira”, como nos alertou o leitor Maurício Rodrigues.

Desta forma, o novo iPhone SE provavelmente contará com tal inscrição — conforme mostravam as imagens retiradas do ar no site da Apple.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários