Video esquema técnico iPhone 12 Pro Max

Desde o início da pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), muito se especula sobre a possibilidade de o cronograma da Apple ser afetado pelas implicações do surto na sociedade — no âmbito econômico e, principalmente, quanto à fabricação de seus produtos.

É claro que grande parte desses rumores prevê o que poderá acontecer com a próxima geração de iPhones, uma vez que o lançamento do “iPhone 12” é um dos mais aguardados para o ano.

Para a infelicidade dos ansiosos de plantão, uma nova reportagem do Wall Street Journal1 infere que os novos dispositivos realmente poderão chegar com pelo menos um mês de atraso (em relação ao lançamento dos iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max no ano passado), devido aos impactos da pandemia na produção. A nova data mais provável seria, portanto, em meados de outubro ou no início de novembro.

Segundo as informações, a Apple estaria enfrentando uma série de atrasos na entrega de alguns componentes, o que implicou diretamente na data final de produção dos novos dispositivos. Além disso, as estimativas de fabricação da Apple para o final do ano também teriam caído em 20% — uma vez que grande parte dos pedidos poderá ser adiada para 2021.

O WSJ não foi o primeiro (e certamente não será o último) a ventilar um atraso na produção/no lançamento dos novos iPhones. No mês passado, a Bloomberg também inferiu que os próximos dispositivos serão disponibilizados com um mês de atraso; já o Nikkei falou em “meses”.

O adiamento da produção em massa dos iPhones não significa, necessariamente, que a data de apresentação também será postergada. Sendo assim, é provável que a Apple repita uma “tendência” de alguns lançamentos passados ao mostrar os novos aparelhos em um evento especial (virtual ou não) em setembro, disponibilizando-os somente após um tempo (como aconteceu com o iPhone X em 2017, e com o iPhone XR em 2018).

Touch ID sob a tela ainda neste ano?

O Economic Daily News levantou, numa notícia publicada hoje [Google Tradutor], rumores de que pelo menos um modelo de iPhone deste ano (presumivelmente a versão flagship) contará com Touch ID sob a tela.

Segundo o veículo, a Qualcomm, bem como as fabricantes de displays GIS e BOE, estariam colaborando com a tecnologia de leitor biométrico ultrassônico que poderá alimentar a futura versão do Touch ID.

Embora o rumor vá ao encontro de algumas previsões passadas, outras fontes bastante confiáveis, como Mark Gurman (da Bloomberg) e o analista Ming-Chi Kuo, não esperam que isso seja implementado ainda em 2020.

Resta-nos, claro, esperar para saber o que realmente acontecerá.

via 9to5Mac, MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários