Cá estamos com mais uma atualização das atividades da Apple em meio à pandemia do novo Coronavírus (COVID-19). No começo desta semana, informamos que alguns funcionários da companhia tinham retornado aos campi da empresa em Cupertino sob algumas restrições; agora, veremos que a companhia tem um plano ainda mais detalhado para o retorno dos seus colaboradores ao Apple Park.

Publicidade

Também vamos acompanhar quais Apple Stores reabriram suas portas recentemente e, ainda, uma atualização do app/site de triagem da COVID-19.

Retorno ao Apple Park

Como dissemos, no começo desta semana surgiram algumas informações de que engenheiros de hardware e software da Apple tinham retornado aos campi da companhia em Cupertino — incluindo o Apple Park e o Infinite Loop. Agora, a Bloomberg teve acesso a um comunicado1 enviado para os funcionários da Maçã que explica melhor a retomada das atividades presenciais.

Como esperado, a Apple prosseguirá com um plano de várias fases para começar a receber seus funcionários no Apple Park, com a primeira delas programada para o dia 15 de junho (próxima segunda-feira). A outra fase é esperada para julho, mas os planos da empresa poderão mudar de acordo com o avanço da pandemia.

Publicidade

Segundo informações, os funcionários foram alertados de que a primeira fase de retorno será “muito limitada” e as pessoas só poderão entrar no campus em dias específicos, dependendo do cargo que ocupam. Para os escritórios da Apple fora da região do Vale do Silício, o cronograma da primeira fase de retomada das atividades começou em maio, também de acordo com a Bloomberg.

Apesar das medidas de segurança já divulgadas (como aferição de temperatura, uso de máscara e distanciamento social), a Apple está fazendo com que os funcionários voltem aos escritórios mais cedo do que outras gigantes de tecnologia. O Facebook e o Google, por exemplo, planejam permitir que a maioria dos funcionários trabalhe remotamente até o fim deste ano. Já a Amazon permitirá que seus colaboradores trabalhem de casa até o início de outubro — ao passo que o Twitter pensa em deixar à disposição do empregado a melhor forma de trabalho.

Reabertura de lojas

A Apple continua a reabrir gradualmente suas lojas de varejo em todo o mundo, com as unidades da companhia na Holanda e na Suécia retomando as atividades a partir de hoje.

Em todos os ponto reabertos, a companhia está seguindo rigorosamente as medidas de segurança, como distanciamento social e redução dos horários de funcionamento. A Apple também exige que todos os funcionários e clientes usem máscaras dentro da loja.

Publicidade

Com isso, a Apple já reabriu mais de 300 das suas 510 lojas em todo o mundo — embora alguns locais nos Estados Unidos tenham fechado as portas novamente devido aos protestos antirracismo em todo o país.

Entre os países onde todas as lojas da empresa permanecem fechadas estão Reino Unido, Brasil e Singapura, além das províncias canadenses de Ontário e Quebec.

Atualização da ferramenta de triagem

A Apple atualizou sua ferramenta de triagem da COVID-19 com uma opção para usuários compartilharem anonimamente dados de pesquisa (como idade, sintomas, etc.) com a Apple, agências estaduais de saúde pública e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). As informações são do TechCrunch.

A Maçã disse que as informações coletadas serão usadas para melhorar a ferramenta e entender melhor a disseminação da COVID-19. Além disso, ela garante que nenhuma informação de identificação pessoal será compartilhada, como nome ou número de telefone.

Publicidade

Se você optar por compartilhar suas respostas, elas serão fornecidas à Apple de uma maneira que não o identifique pessoalmente. A Apple fornecerá relatórios ao CDC e às agências estaduais de saúde pública oficiais. Somente as informações que não forem identificáveis serão fornecidas ao CDC e às agências. Isso significa que nenhuma informação que possa identificar você ou suas respostas individuais à ferramenta será incluída. As informações sobre as condições pré-existentes que você selecionar também não serão compartilhadas; apenas aquelas que você tiver selecionado.

A ferramenta de triagem da Apple, disponível tanto na web quanto na App Store, permite que usuários respondam uma série de perguntas sobre fatores de risco, exposição à COVID-19 e sintomas para que recebam recomendações do CDC sobre distanciamento social e auto-isolamento, como monitorar de perto os sintomas, etc.

Vale notar, porém, que a ferramenta está disponível somente nos EUA e para pessoas com mais de 18 anos.


Ícone do app Apple COVID-19

Apple COVID-19

de Apple

Compatível com iPhones
Versão 4.2 (17.1 MB)
Requer o iOS 13.1 ou superior
🇺🇸 Indisponível na App Store brasileira!

via MacRumors, 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…