WWDC20: iOS 14 é apresentado com nova tela de início, com direito a widgets e Picture-in-Picture

De uma maneira completamente diferente — afinal, estamos no meio da pandemia do novo Coronavírus que nos impede de formar aglomerações —, Tim Cook deu início à WWDC20 no auditório do Apple Park, o Steve Jobs Theater, completamente vazio.

Publicidade

O evento começou com Cook falando sobre os protestos recentes antirracismo, após o assassinado de George Floyd. O CEO afirmou que a Apple está inspirada por todos que têm protestado e demandado mudanças na sociedade, e citou iniciativas já anunciadas, como o investimento de US$100 milhões em prol de inclusão social. De forma resumida, a Apple quer dar oportunidade para todos compartilharem suas ideias de forma igualitária.

Cook também agradeceu a todos os envolvidos na luta contra a COVID-19, especialmente os profissionais de saúde que estão na linha da frente, e também destacou a importância dos produtos Apple para conectar pessoas de todo o mundo neste momento de distanciamento social.

Cook explicou que todo o conteúdo programado para desenvolvedores nesta semana foi gravado e será transmitido diretamente do Apple Park, para todos os membros do Apple Developer Program, de graça. É a WWDC mais inclusa já realizada pela empresa.

iOS 14

As novidades do evento em si começaram com o iOS 14, como esperado. A Apple repensou todas as experiências de usuários com o iOS, começando com a tela de início. Teremos, no novo sistema, widgets na tela de início, Picture-in-Picture para vídeos, Biblioteca de Apps (que fica no fim das suas telas de ícones e organiza tudo de forma fácil de navegar).

Tela de início

No iOS 14, teremos um campo de busca na nova Biblioteca de Apps que, quando tocado, mostra todos os apps em forma alfabética. Ele também trará sugestões dinâmicas de apps, apps recentes e categorias organizadas automaticamente.

É possível tocar nos ícones das áreas dinâmicas para abrir os apps sem ter que entrar em cada seção, e a Apple também levará os widgets a toda a tela de início, com formatos e tamanhos variados — deixando de lado o visual de ícones que temos basicamente desde o lançamento do iPhone, em 2007.

Para isso, os widgets nativos foram todos redesenhados, incluindo fusos horários, tempo, ações, calendário e mais. Para organizá-los na tela, basta tocar e arrastá-los para onde quiser — eles podem, por exemplo, ocupar o espaço de quatro ícones de apps num quadrado.

Teremos também uma nova galeria de widgets, que mostra facilmente os vários tamanhos disponíveis em cada um deles, e uma “pilha inteligente” que agrupa vários widgets num só local, permitindo que você troque entre eles manualmente ou deixe que o próprio iOS mostre o widget mais adequado para cada momento.

Picture-in-Picture

Com o Picture-in-Picture, é possível agora navegar por apps no iPhone enquanto você estiver assistindo a vídeos. O modo PiP funciona exatamente como esperaríamos, ficando em qualquer canto da tela, redimensionável, etc.

No iOS 14 será possível jogar o vídeo para o lado e o áudio continuará sendo reproduzindo em plano de fundo; com um toque, você volta ao app original ou fecha o PiP quando quiser.

Siri

A Siri também ganhou mudanças desejadas: agora, ela não ocupa mais a tela inteira quando solicitada, permitindo uma nova interação da assistente com apps, não obstruindo mais a vista do usuário. Ela também está ficando mais inteligente, respondendo perguntas mais complexas. Exemplo? Agora dá para mandar mensagens de áudio usando a Siri, o que é ótimo.

No iOS 14, usando o poder do Neural Engine, o Ditado da Siri agora é executado localmente no aparelho — tornando-se mais rápido. A tradução entre idiomas da Siri também está sendo largamente aprimorada, junto a um novo app Tradutor (Translate) da Apple, que funciona até offline! Um modo de conversação facilita a comunicação entre duas pessoas que falam idiomas diferentes — basta colocar o iPhone em modo paisagem (horizontal) para ter acesso ao recurso.

Mensagens

O app Mensagens também está ganhando novidades. A Apple inclusive observou um aumento de 40% no envio de mensagens desde o ano passado, além de 2x mais grupos no mensageiro.

No iOS 14, será possível fixar os chats mais importantes no topo da lista, criar novos estilos de Memojis para refletir mais personalidades (incluindo máscaras, é claro, e muito mais), respostas diretas a mensagens em grupos (permitindo que você filtre apenas por um tópico específico), menções de usuários específicos, novas animações de chegada de mensagens, participantes de grupos e mais!

Mapas

Sobre os Mapas, Federighi relembrou a grande atualização que ele recebeu nos Estados Unidos e informou que a empresa está trabalhando para levar esse redesenho a outros países ainda em 2020, como Reino Unido, Irlanda e Canadá. No iOS 14, o Mapas facilitará encontrar lugares e chegar a locais mais facilmente — há novos guias de locais, como restaurantes e compras, que podem ser salvos e atualizados remota e automaticamente.

Ele está ganhando também direções para quem se locomove usando bicicletas, que leva em consideração elevações de relevo, para o usuário se preparar antes da rota, e também se a rota inclui avenidas muito movimentadas. O suporte a bicicletas começará, como sempre, em algumas poucas cidades, mas a Apple promete expandi-los no futuro.

O Apple Maps também está incluindo informações de postos de recarga elétrica para donos de carros modernos. A empresa está trabalhando com a BMW, a Ford e outras montadoras para aprimorar os seus mapas. Também ficará mais fácil visualizar áreas muito congestionadas em cidades, e o Mapas ganhará inclusive suporte a rodízio de carros com base na sua placa — começando na China.

CarPlay e chaves de carros

Falando sobre o CarPlay, Craig cita que ele já está em 97% dos carros vendidos nos EUA, 80% no mundo. No iOS 14, haverá suporte a wallpapers, novos tipos de apps e a tão rumorada “CarKey”. A empresa mostrou como funcionarão essas chaves modernas de veículos com o iPhone, começando com um BMW, como previsto. A tecnologia usada, aqui, é NFC.

As chaves de carros ficam na Secure Enclave do iPhone, tal como cartões de crédito do Apple Pay. Tudo pode ser desativado remotamente, se necessário. Se você é pai, poderá permitir acesso a veículos de forma limitada para seus filhos. A boa notícia é que as chaves digitais de carros também serão levadas ao iOS 13, não somente ao 14 (para quem ficar “preso” no “antigo” sistema).

App Store

Temos, também, novidades para a App Store! A empresa quer resolver o um problema bastante comum (você não ter um determinado app instalado no aparelho) com os chamados App Clips. Tratam-se de mini-apps bem leves e direto ao ponto, que aparecem quando o usuário mais precisa — eles são uma pequena parte de grandes apps, bem leves e rápidos, fáceis de descobrir, que aparecem como cartões na parte inferior da tela.

Os App Clips usam o Apple Pay, o “Iniciar sessão com a Apple”, então são bem imediatos para você usar. Se necessário, o usuário pode optar por baixar o app completo relacionado, é claro. O recurso pode ser descobertos pela web no Safari, durante mensagens, usando o Mapas, aproximando-se de tags NFC, escaneando códigos QR especiais, entre outras formas.

Para termos ideia do tamanho desses “apps”, cada um não deve pesar mais do que 10MB!

Ligações

Agora, chamadas telefônicas, do FaceTime e de qualquer app de áudio/videoconferência aparecem no topo da tela, numa interface compacta que não atrapalha o usuário.

Privacidade

Como sempre, a Apple deu forte atenção a privacidade no iOS 14. Usuários terão mais controle sobre o acesso a câmera e microfone, e na App Store poderão ver facilmente todos os dados aos quais um determinado aplicativo tem acesso.

·   •   ·

Assim como os demais sistemas anunciados hoje, a primeira versão de testes do iOS 14 será disponibilizada ainda hoje para desenvolvedores; a primeira beta pública será liberada em julho, enquanto a versão final do sistema será lançada no outono do hemisfério norte.

O que acharam do futuro sistema operacional móvel da Maçã?

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…