Intel lança Thunderbolt 4 com suporte a cabos maiores; Apple não deverá adotar o protocolo [atualizado: adotará, sim!] Em breve, em um Mac perto de você — ou não

Thunderbolt 4

Há alguns meses, publicamos aqui um artigo completo explicando as diferenças entre os protocolos USB 3.0 e Thunderbolt — e sugerimos, no final do texto, que a chegada do USB4 serviria para unir o melhor dos dois mundos e eliminar as diferenças entre os dois padrões. Bom, aparentemente a Intel — detentora da marca Thunderbolt — tem algo a dizer sobre isso.

Publicidade

Depois do anúncio preliminar na última Consumer Electronics Show (CES), a gigante dos microchips lançou hoje o Thunderbolt 4, a nova geração do protocolo que equipa todos os MacBooks Air e Pro recentes (e vários outros computadores e dispositivos do mundo). O lançamento, que usa o mesmo conector USB-C, traz vários benefícios práticos para usuários avançados e profissionais, mas tão notável quanto é o que ele não traz: suas velocidades de transferência são iguais às do Thunderbolt 3.

Mais precisamente, o Thunderbolt 4 é capaz de transferir dados a até 40GB/s, mesma taxa do seu antecessor. A Intel acredita que a velocidade já é suficiente para satisfazer as necessidades de basicamente todos os usuários, e em vez de incrementá-la preferiu trabalhar em outras frentes da tecnologia — como o fato de que, agora, os cabos universais podem ter até 2m sem perda de velocidade (anteriormente, o limite ficava em 0,5m).

Thunderbolt 4

Outras especificações do Thunderbolt 4 incluem suporte a um monitor 8K (ou dois 4K) e à tecnologia PCI Express, a qual permitirá que dispositivos de armazenamento do tipo transfiram dados a até 3.000MB/s. Além disso, os docks Thunderbolt 4 poderão trazer até quatro portas do tipo (uma delas com até 100W de potência, para recarregar todos os tipos de laptops) e se comunicarão com o teclado e mouse externos, permitindo que o usuário acorde o computador mexendo em um dos periféricos.

Publicidade

O protocolo é compatível com o USB4, o Thunderbolt 3 e os demais padrões USB; por isso, a Intel está vendendo o lançamento como “o padrão para unir todos os padrões” — nas palavras da fabricante, bastará identificar uma porta Thunderbolt 4 no seu dispositivo e você terá garantia de que qualquer acessório ou periférico que conectar ali funcionará perfeitamente.

Obviamente, essa não é a história toda: o Thunderbolt ainda é uma tecnologia licenciada, o que significa que fabricantes (como a Apple) precisarão pagar para colocá-la nos seus produtos — ao contrário do USB, que é um padrão aberto e livre para ser usado por qualquer empresa.

Portanto, a tendência é que os dispositivos com Thunderbolt 4 continuem sendo minoria no mercado, enquanto aqueles com USB4 deverão dominar as prateleiras num futuro próximo. Ao menos, as duas tecnologias “conversam” — ainda não é a convergência total com a qual sonhamos, mas já é alguma coisa.

Publicidade

Os primeiros dispositivos com Thunderbolt 4 começarão a surgir no fim do ano, nos laptops equipados com os novos processadores da família “Tiger Lake”. Quanto à Apple, claro, teremos de esperar um pouco mais, até mesmo para saber como a transição para o Apple Silicon lidará com esse tipo de integração — vale lembrar que o Mac mini do kit de transição da empresa, equipado com chip A12Z Bionic, tem portas USB-C na traseira, em vez das costumeiras Thunderbolt 3.

Ou seja, é bem provável que a Apple siga mesmo com o padrão USB4 em seus futuros computadores. Veremos.

via MacRumors

Publicidade

Atualização 08/07/2020 às 19:35

Contrariando nossas expectativas, a Apple confirmou que Macs com chips próprios trarão, sim, suporte ao protocolo Thunderbolt. Publicamos um novo artigo com todos os detalhes.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…