Usuários que sofreram com lentidão em iPhones podem receber US$25 pelo problema nos EUA

Ao longo dos anos, o iPhone acumulou sua dose de problemas que fizeram consumidores da Apple se voltarem contra a companhia. Entre esses, muitos de vocês devem se lembrar do célebre #batterygate, o qual se refere à polêmica envolvendo baterias desgastadas de iPhones e a consequente redução da capacidade de processamento desses aparelhos.

Publicidade

Há alguns meses, a gigante de Cupertino concordou em compensar as vítimas desse problema nos Estados Unidos com um pagamento de cerca de US$25 para cada consumidor afetado — até atingir o teto de US$500 milhões definido no acordo.

Agora, consumidores com dispositivos qualificados para o “ressarcimento” estão sendo notificados sobre seus direitos e opções legais. As informações foram publicadas numa página voltada para divulgar as atualizações e acordos sobre a ação coletiva contra a Apple.

De acordo com a resolução, o processo inclui qualquer pessoa, residente nos Estados Unidos, que adquiriu os seguintes modelos de iPhones e “experimentaram desempenho reduzido em seus dispositivos”:

Publicidade
  • iPhones 6, 6 Plus, 6s, 6s Plus, SE (1ª geração) rodando o iOS 10.2.1 ou posterior;
  • iPhone 7 e 7 Plus rodando o iOS 11.2 ou posterior — antes de 21/12/2017.

No site supracitado, consumidores podem enviar uma reivindicação ou revisar suas opções jurídicas, podendo, inclusive, excluir-se da ação coletiva para processar a Apple individualmente. Em um comunicado enviado aos membros da ação, foi confirmado que a audiência final está marcará para o dia 4 de dezembro de 2020; contudo, as reivindicações devem ser feitas até o dia 6 de outubro de 2020, caso contrário a pessoa perderá o direito ao pagamento.

A Apple, por sua vez, negou todas as alegações de que está entrando em acordo para “evitar litígios onerosos”. Além disso, o acordo não é uma “admissão de irregularidades pela Apple”, de acordo com o Tribunal Distrital da Califórnia.

O caso

Após refutar sucessivas vezes que não reduziu propositalmente a performance de iPhones com baterias desgastadas, a Maçã pediu desculpas pelo ocorrido e pela falta de transparência com seus clientes. Para compensar o “mal-entendido”, a empresa ofereceu a substituição da bateria a um custo reduzido e implantou novas ferramentas de gerenciamento de energia no iOS.

Publicidade

Além do clamor público e de muitas manchetes sobre o assunto, a Apple também foi investigada por órgãos de diversos países sobre o problema — incluindo Brasil, Itália, França, entre outros.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…