Apple se compromete a neutralizar emissão de carbono até 2030

A Apple acaba de anunciar um novo (e grande) compromisso ambiental: ela quer neutralizar 100% a emissão de carbono de todos os seus negócios e produtos (incluindo fabricação, transporte e a recuperação de material no final do ciclo de uso) até 2030. Isso representa uma antecipação de 20 anos em relação à meta definida pela Organização das Nações Unidas (ONU) quanto à neutralidade de carbono nas indústrias, definida no ano passado.

Publicidade

Vale lembrar que as operações corporativas da Apple já são livre da emissão de carbono, uma vez que são usadas fontes 100% limpas e renováveis; contudo, esse novo compromisso significa que, até 2030, todos os dispositivos Apple (desde embalagens até acessórios) terão um impacto nulo no meio ambiente. 🌳

O vídeo a seguir, divulgado pela empresa, anuncia (e contextualiza) esse compromisso:

A Apple é neutra em emissão de carbono, mas isso não é o suficiente.

Atingimos esse objetivo em abril de 2020. Temos orgulho de poder dizer que nossas instalações, as emissões da empresa e até nossas viagens corporativas não aumentam o carbono no planeta. Usamos energia totalmente renovável e investimos na recuperação de florestas, zonas úmidas e pastagens para eliminar o carbono de maneira natural.

Tudo isso é apenas o começo. Temos uma meta completamente diferente em vista. Costumamos dizer que é um plano ambicioso. Até 2030, toda a nossa emissão de carbono deixará de existir: dos processos de fabricação, passando pelo transporte até a recuperação de material no final do ciclo de uso. A Apple, como um todo, será 100% neutra em emissão de carbono. Usaremos energia renovável e materiais reciclados em toda a nossa cadeia de fornecimento, vamos recuperar ecossistemas naturais ao redor do mundo e reutilizaremos o máximo que pudermos.

Enquanto criamos os produtos mais inovadores do mundo, também desenvolvemos um processo de fabricação sustentável.

Muita gente diz que é impossível chegar, de fato, à emissão zero de carbono para fabricar os produtos mais amados em todo o mundo. Nós discordamos. Fique de olho nas nossas ações e comprove.

Além de divulgar sua própria meta, a Apple também pretende estimular outras empresas a fazerem o mesmo, uma vez que as indústrias como um todo buscam reduzir seus impactos na mudança climática. Em seu Relatório de Responsabilidade Ambiental [PDF] deste ano, divulgado hoje, a companhia detalhou seus planos de reduzir as emissões de gases poluentes em 75% até 2030, enquanto desenvolve soluções inovadoras de remoção de carbono para os 25% restantes de seus negócios.

Para apoiar esses esforços, a Apple está iniciando um novo projeto (Impact Accelerator) que se concentrará em investir em empresas que geram resultados positivos em sua cadeia de suprimentos e em comunidades diretamente afetadas pelas atividades industriais. Esse projeto faz parte da Iniciativa sobre Equidade e Justiça Racial da Apple, anunciada no mês passado, na qual a companhia investirá US$100 milhões.

Com as ações já tomadas pelas companhia e as que ela pretende cumprir, é esperado que a emissão de mais de 14,3 milhões de toneladas de dióxido de carbono sejam eliminadas anualmente — o equivalente a tirar mais de 3 milhões de carros das ruas, todos os anos. O CEO1 da Maçã, Tim Cook, comentou a iniciativa:

As empresas têm uma profunda oportunidade de ajudar a construir um futuro mais sustentável, nascido da nossa preocupação comum com o planeta que compartilhamos. As inovações que impulsionam nossa jornada ambiental não são boas apenas para o planeta — elas nos ajudaram a tornar nossos produtos mais eficientes em termos de energia e a trazer novas fontes de energia limpa ao redor do mundo. A ação climática pode ser a base para uma nova era de inovação, criação de empregos e crescimento econômico duradouro. Com nosso compromisso com a neutralidade de carbono, queremos ser uma onda que cria uma mudança muito maior.

Até 2030, todo o negócio da Apple será neutro em emissão de carbono — da cadeia de suprimentos à energia que você usa em todos os dispositivos que fabricamos. O planeta que compartilhamos não pode esperar, e queremos ser uma onda que cria uma mudança muito maior.

A vice-presidente de iniciativas ambientais, políticas e sociais da Apple, Lisa Jackson, também clamou para que empresas e indústrias estabeleçam metas em prol do meio ambiente numa publicação em seu blog:

Para líderes empresariais em todos os setores: os olhos de nossos filhos estão em nós. Não podemos falar sobre igualdade sem reduzir a poluição ou limitar nossos esforços climáticos a emissões corporativas quando nossos impactos reais se estendem profundamente à cadeia de suprimentos. Temos uma oportunidade geracional para ajudar a construir uma economia mais ecológica e justa, na qual desenvolvemos indústrias totalmente novas, buscando dar à próxima geração um planeta que vale a pena chamar de lar.

A Apple está comprometida com a neutralidade do carbono até 2030, e criar caminhos econômicos para comunidades de cor. #Apple2030

Como parte desse compromisso, a Apple também está anunciando um novo fundo de soluções de carbono para investir na restauração e proteção de florestas e ecossistemas naturais de forma global. Em parceria com a Conservation International, a empresa investirá em novos projetos de recuperação ambiental — em adição às iniciativas já apoiadas pela companhia na África e na Colômbia. 🌎

Plano de neutralização de carbono

Trabalho em fábrica

Na próxima década, a Apple reduzirá as emissões de carbono por meio de uma série de ações, algumas delas já adotadas pela empresa há alguns anos e outras totalmente inovadoras. São elas:

  • Design de produtos com baixo teor de carbono: a Apple continuará aumentando o uso de materiais reciclados e com baixo teor de carbono em seus produtos, projetando-os para que eles sejam o mais eficiente possível em termos de energia.
  • Expansão da eficiência energética: a empresa identificará novas maneiras de reduzir o uso de energia em suas instalações corporativas e ajudará sua cadeia de suprimentos a fazer a mesma transição.
  • Energia renovável: a Apple permanecerá com 100% de energia renovável para suas operações — com foco na criação de novos projetos e na mudança de toda a sua cadeia de suprimentos para energia limpa.
  • Remoção de carbono: a companhia está investindo em florestas e outras soluções naturais em todo o mundo para remover o carbono da atmosfera.

Relatório de Responsabilidade Ambiental

Centro de operações da Apple

Entre os diversos destaques do Relatório de Responsabilidade Ambiental deste ano, estão:

  • A Maçã anunciou que está apoiando o desenvolvimento do primeiro processo de fundição de alumínio sem carbono, o qual já é adotado pelas suas duas maiores fornecedoras desse material. O primeiro lote desse alumínio de baixo carbono, inclusive, já está sendo usado na produção do MacBook Pro de 16″.
  • Por meio de parcerias com seus fornecedores, a Apple reduziu as emissões de gases fluorados2, prejudiciais para o meio ambiente, em mais de 242 mil toneladas em 2019.
  • Globalmente, a Apple está lançando uma das maiores matrizes solares da Escandinávia, além de dois novos projetos que fornecem energia a comunidades carentes nas Filipinas e na Tailândia.
  • O número de instalações participantes do Programa de Eficiência Energética aumentou para 92 em 2019; essas instalações evitaram mais de 779 mil toneladas de emissões de carbono da cadeia de suprimentos.
  • O investimento em energia limpa resultou no abastecimento de mais de 594 milhões de metros quadrados das instalações da companhia, reduzindo as necessidades de eletricidade em quase um quinto e economizando US$27 milhões para a empresa.

Caixas de iPhones e acessórios

Em uma nota relacionada, a Apple pode ter fornecido mais um indício de que pretende remover o carregador das caixas dos próximos iPhones ao divulgar suas ações em prol da neutralização na emissão de carbono.

Os rumores já estão nos dizendo o quão leve será a caixa do iPhone 12.
É, se a Apple ainda não removeu os carregadores da caixa, eles farão isso em breve. 😂

Vale lembrar que essa possibilidade vem sendo ventilada há algum tempo e a própria Apple tem consultado seus consumidores sobre o uso desse acessório. Agora, a companhia tem mais um motivo (ambiental) para tocar essa mudança.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…