Apple começa a distribuir iPhones “desbloqueados” para pesquisadores de segurança Se você preenche os requisitos, já pode se candidatar para receber o seu

Quem acompanha as manchetes tecnológicas da Apple certamente se lembrará que, há cerca de um ano, a gigante de Cupertino expandiu significativamente seu programa de recompensas para pesquisadores de segurança.

Publicidade

Além dos valores em dinheiro significativamente maiores, os cientistas poderiam ter acesso, também, a iPhones especiais, desbloqueados, para realizar as suas explorações. Pois agora, enfim, esses iPhones estão começando a chegar às mãos do seu público-alvo.

A empresa atualizou hoje sua página dedicada ao Programa de Pesquisa de Segurança para Dispositivos (Security Research Device Program) com alguns novos dados sobre os iPhones “desbloqueados”, chamados pela empresa de Security Research Devices (SRDs) — na prática, como se fossem iPhones com jailbreak nativo.

A Apple descreve os dispositivos da seguinte forma:

Os SRDs são pensados para uso em um ambiente controlado, somente para pesquisa de segurança. O acesso ao SSH fica aberto, e você poderá rodar quaisquer ferramentas e escolher seus direitos de acesso. No mais, os SRDs comportam-se de forma bem parecida com um iPhone padrão, para que sejam um alvo de pesquisa representativo.

A Maçã nota, ainda, que os iPhones desbloqueados são de sua propriedade e apenas emprestados aos pesquisadores — o empréstimo dura 12 meses e pode ser renovado ao fim do período. Os desenvolvedores não podem usar os smartphones como seus dispositivos pessoais, e os aparelhos precisam ficar no local de trabalho dos cientistas em todos os momentos.

Além disso, quaisquer bugs e falhas descobertos usando os SRDs precisam ser relatados à Apple imediatamente; se essas falhas forem relacionadas a aplicativos ou códigos de terceiros, elas precisam ser enviadas ao desenvolvedor do código. Como de costume, essas falhas não podem ser divulgadas até que a empresa libere uma solução para elas.

Publicidade

Naturalmente, não são todos os pesquisadores de segurança que poderão participar do programa para receber iPhones desbloqueados. É necessário ter “um histórico bem-sucedido de pesquisa de falhas de segurança nas plataformas da Apple” ou em outros sistemas operacionais e plataformas; pessoas que trabalham na Maçã ou foram empregadas dela nos últimos 12 meses não podem participar, assim como pesquisadores em países de economia embargada pelos Estados Unidos.

A rigor, aliás, apenas uma leva de países está dentro do programa nesse primeiro momento: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Hungria, Irlanda, Itália, Japão, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça.

Se você está dentro dos pré-requisitos, pode acessar essa página para enviar sua candidatura ao programa. É bom notar que a quantidade de SRDs é limitada, então é de se esperar que nem todos os candidatos serão contemplados nesse primeiro momento.

Publicidade

Boa sorte!

via TechCrunch

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…