CEO do Telegram lista 7 razões para consumidores se preocuparem com políticas da App Store Engrossando o coro das críticas… de novo

Ontem, foi a Epic Games. Hoje mais cedo, o Airbnb e o ClassPass. Agora, o mais novo serviço a se pronunciar (negativamente) sobre as políticas da App Store foi o Telegram — por meio do seu criador e CEO, Pavel Durov.

Publicidade

O executivo compartilhou um texto listando sete razões para que usuários de iPhones se preocupem com a taxa de 30% e as políticas de aprovação da loja da Apple. Confiram, abaixo, uma tradução nossa dos principais pontos trazidos por Durov:

Preços mais altos. A comissão de 30% da Apple faz com que todos os aplicativos e bens digitais fiquem mais caros para você. Esse dinheiro fica por cima do preço que você paga aos desenvolvedores por quaisquer serviços e jogos que compra no seu aparelho.

Censura. Alguns conteúdos em apps como o Telegram não são disponibilizados para você porque a Apple censura o que é permitido na App Store, totalmente controlada por ela para aplicar a taxa de 30%. A Apple chega a impedir que nós, desenvolvedores, digamos aos usuários que certo conteúdo foi bloqueado para usuários de iPhone por pedido dela.

Falta de privacidade. Para instalar um aplicativo da App Store, primeiro você precisa criar uma conta na Apple e fazer o login com ela. Após isso, todo app baixado e qualquer notificação recebida é atrelada à sua conta, tornando você mais fácil de se rastrear.

Atrasos em atualizações. Você recebe novas versões dos seus apps muitos dias ou semanas depois de elas estarem prontas, porque a equipe de análise da App Store é notoriamente ineficiente e às vezes atrasa uma aprovação sem razão aparente.

Menos apps. A taxa de 30% da Apple vai por cima de todos os outros gastos que os desenvolvedores precisam realizar: impostos governamentais como o VAT (cerca de 20%), salários, pesquisa, servidores, marketing. Muitos apps seriam lucrativos sem a taxa da Apple, mas ser forçado a ceder 30% da sua receita à empresa os torna insustentáveis.

Mais propaganda nos apps. Como a Apple torna a venda de serviços e o recebimento de doações um terço menos valioso para os desenvolvedores, muitos são forçados a exibir anúncios em seus aplicativos para que suas empresas sobrevivam. As políticas da Apple direcionam a indústria inteira a vender dados dos usuários em vez de permitir que ela adote modelos mais amigáveis à privacidade, como vender serviços adicionais aos usuários.

Apps piores. Bilhões de dólares são tomados dos desenvolvedores que, de outra forma, poderiam ter gasto esse dinheiro melhorando a qualidade dos apps que você usa todos os dias. Em vez disso, o dinheiro fica nas contas offshore da Apple e não produz nada para o mundo, enquanto desenvolvedores lutam para encontrar recursos para a pesquisa e desenvolvimento que o mundo precisa.

Durov compartilhou, ainda, uma postagem no Telegraph explicando por que, na visão dele, as razões citadas pela Apple para a cobrança da taxa são “mitos”. Segundo o desenvolvedor, a Maçã tem dinheiro em caixa o suficiente para permitir que a loja opere com taxas menores, e o iOS é grande o suficiente para ser considerado um monopólio no mundo dos aplicativos.

Durov citou ainda que os apps são a principal razão do sucesso do iPhone, e o smartphone da Maçã não atingiria o nível de popularidade em que chegou se não fosse a comunidade de desenvolvedores.

Publicidade

O desenvolvedor opinou que, com o cerco se fechando em torno da Apple, é possível que a empresa reforce a propagação dessas supostas razões para que a App Store funcione do jeito que funciona. Vamos ver, portanto, se a situação continuará da forma que está ou se a empresa será forçada a mudar.

via Tecnoblog

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…