Propagandas de serviços da Apple no iOS

A Apple está realizando neste momento sua conferência de resultados financeiros, e as informações estão fervilhando: já falamos aqui sobre o adiamento dos próximos iPhones em algumas semanas, bem como da divisão das ações da empresa para torná-las mais acessíveis. Agora, mais números importantes — desta vez, relacionados ao segmento “Serviços”.

Publicidade

Segundo a empresa, ele atingiu recentemente a marca de 550 milhões de assinantes — número que se refere a todos os serviços pagos da Maçã, como o Apple Music, o iCloud, o Apple Arcade, o Apple News+ e o Apple TV+. O crescimento é de 130 milhões em relação ao mesmo período do ano passado, e a expectativa é que sejam 600 milhões de pessoas até o fim de 2020.

A Apple não revelou exatamente como é feito o cálculo desse número de usuários: há dúvidas, por exemplo, se a empresa leva em conta aqueles que estão usufruindo os períodos gratuitos do Apple TV+, do Apple Arcade e do Apple Music, por exemplo. Como a empresa cita “assinantes pagos”, entretanto, é de se acreditar que a contagem inclui apenas os usuários que estão de fato gastando dinheiro com seus serviços.

Para quem está acompanhando, o segmento tem sido a nova menina dos olhos da Apple já há algum tempo — e possivelmente o sucessor do iPhone como motor de crescimento da empresa. Com a exceção de dois trimestres fiscais, o setor tem crescido numa taxa relativamente estável (de 15% na comparação ano a ano) pelos últimos períodos.

Em 2016, a Apple anunciou que tinha a meta de dobrar a receita proveniente dos “Serviços” até o fim de 2020. Agora, com seis meses de antecedência, a meta foi atingida — no último trimestre fiscal, o segmento viu uma receita de aproximadamente US$13 bilhões.

Publicidade

Nada mau, hein?!

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…