Falamos agora há pouco sobre a atualização do aplicativo Coronavírus – SUS, que trouxe ao Brasil o alerta de exposição à COVID-19 integrado à API da Apple e do Google.

Publicidade

Pois veja como a vida é cheia de coincidências: hoje mesmo, a gigante de Mountain View anunciou que a API foi atualizada com algumas melhorias bem interessantes. Os novos recursos foram desenvolvidos de acordo com o feedback recebido pelas empresas dos países que já adotaram a tecnologia, o que potencialmente permite que sua funcionalidade torne-se ainda mais valiosa para o mundo.

Como destaque, a nova versão da API traz a possibilidade de colaboração entre países. Não há muitos detalhes sobre como essa colaboração será realizada, mas presume-se que países que adotaram a API poderão, agora, compartilhar dados entre si para ajudar em pesquisas e no desenvolvimento de tratamentos, como a tão aguardada vacina.

Além disso, autoridades de saúde agora poderão, com base em dados da API, determinar com maior flexibilidade o nível de risco de contaminação em cada contato. Os valores de calibração do Bluetooth, por sua vez, foram atualizados para tornar o rastreamento mais preciso.

Publicidade

Por fim, órgãos e usuários terão acesso a mais ferramentas e transparência: desenvolvedores receberão mais ferramentas de debugging, e os apps terão opções mais claras para ligar e desligar o recurso. No Android, por exemplo, o sistema enviará notificações periódicas ao usuário lembrando-o de que o rastreamento está ligado — não sabemos se o iOS seguirá o mesmo caminho, entretanto.

O blog iPhone in Canada fez uma lista de todos os países que já adotaram ou estão para adotar a API da Apple e do Google:

  • Alemanha
  • Arábia Saudita
  • Austrália (em desenvolvimento)
  • Áustria
  • Brasil
  • Brunei
  • Canadá
  • Croácia (em desenvolvimento)
  • Dinamarca
  • Espanha
  • Equador (em desenvolvimento)
  • Estônia (em desenvolvimento)
  • Filipinas
  • Finlândia (em desenvolvimento)
  • Gibraltar
  • Irlanda
  • Irlanda do Norte (em desenvolvimento)
  • Itália
  • Japão
  • Letônia
  • Malta (em desenvolvimento)
  • México
  • Países Baixos (em desenvolvimento)
  • Polônia
  • Portugal (em desenvolvimento)
  • Quênia (em desenvolvimento)
  • Reino Unido
  • Suíça
  • Uruguai

O caso dos Estados Unidos é curioso. Ao contrário dos demais países, o desenvolvimento dos apps integrados à API por lá é responsabilidade de cada estado; até agora, entretanto, nenhuma unidade da federação lançou seu aplicativo. De acordo com o Google, 20 estados estão “explorando” o uso da tecnologia, e os primeiros apps integrados a ela deverão chegar nas próximas semanas.

Publicidade

Tomara que a coisa ande rápido — e para nós, brasileiros, fica a tarefa de disseminar ao máximo o uso do Coronavírus – SUS, já que o aplicativo só terá alguma efetividade se um bom número de pessoas tiver conhecimento dele.

via TechCrunch

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…