O mercado global de smartphones foi de mal a pior no segundo trimestre deste ano, em grande parte graças à pandemia do novo Coronavírus (COVID-19). De acordo com novos dados divulgados pela Canalys, o mercado despencou 14%, com 284,7 milhões de dispositivos vendidos nos últimos três meses — enquanto 331,8 milhões de unidades foram comercializadas no mesmo período de 2019.

Publicidade

Embora o cenário não seja nem um pouco animador, a Apple foi a única fabricante a crescer em meio à recessão. Segundo a Canalys, a gigante de Cupertino vendeu 45,1 milhões de iPhones globalmente, um crescimento de 25% em relação ao ano anterior — com o novo iPhone SE sendo crítico para esse aumento.

A Apple desafiou as expectativas no segundo trimestre. Seu novo iPhone SE foi crítico no trimestre, respondendo por cerca de 28% do volume de vendas total, enquanto o iPhone 11 permaneceu um forte best-seller com quase 40% [das vendas]. O iPhone SE continuará sendo crucial para aumentar o volume este ano, em meio a atrasos no próximo lançamento da Apple.

O sucesso global do iPhone é, naturalmente, um reflexo das boas vendas na China, onde a empresa vendeu 7,7 milhões de unidades e aumentou seu share para 35%. Além do novo iPhone SE, a Apple também está demonstrando habilidades na aquisição de novos clientes, segundo a firma. Nesse sentido, a rápida adaptação ao cenário pandêmico e ao aumento das vendas online foram cruciais para a companhia.

Canalys: venda de smartphones

Analisando o quadro como um todo, a Huawei destronou a Samsung com 55,8 milhões de unidades vendidas no segundo trimestre, tornando-se a líder no ranking de fabricantes. Agora em segundo lugar, a gigante sul-coreana vendeu 53,7 milhões de dispositivos no mesmo período — mas as vendas dessas empresas caíram 5% e 30% ano a ano, respectivamente.

Publicidade

De acordo com o analista Ben Stanton, as fabricantes de smartphones precisam se adaptar rapidamente ao “novo normal” da pandemia. Ainda segundo Stanton, as empresas devem não só investir em estratégias de vendas online, como também passar a injetar mais dinheiro no marketing das suas marcas para “destacarem seus impactos positivos localmente”.

Omdia

Outra firma de análise, a Omdia, estimou que a Apple vendeu 39,9 milhões de iPhones no segundo trimestre de 2020, um aumento de 13,1% em relação ao mesmo período de 2019.

Embora os números sejam menores do que aqueles vistos pela Canalys, ambas as empresas creditam o impulso no aumento da vendas ao novo iPhone SE.

Publicidade

iPhone 11 Pro e 11 Pro Max

Botão - Comprar agora

iPhone 11 Pro e 11 Pro Max

de Apple

Preço à vista: a partir de R$6.299,10
Preço parcelado: em até 12x de R$583,25
Cores: cinza-espacial, prateada, verde meia-noite e dourada
Capacidades: 64GB, 256GB ou 512GB
Lançamento: setembro de 2019


iPhone 11

Botão - Comprar agora

iPhone 11

de Apple

Preço à vista: a partir de R$4.499,10
Preço parcelado: em até 12x de R$416,58
Cores: branca, preta, verde, amarela, roxo e (PRODUCT)RED
Capacidades: 64GB, 128GB ou 256GB
Lançamento: setembro de 2019


iPhone SE

de Apple

Preço à vista: a partir de R$3.329,10
Preço parcelado: em até 12x de R$308,25
Cores: preta, branca ou (PRODUCT)RED
Capacidades: 64GB, 128GB ou 256GB
Lançamento: abril de 2020

Botão - Comprar agora

via 9to5Mac, AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…