Devido à pandemia, Apple quer desconto de 50% nos aluguéis de suas lojas britânicas

Renovada loja Apple Regent Street, em Londres

A Apple pode ser a empresa mais valiosa do mundo e uma das mais lucrativas, mas nem por isso ela pode queimar dinheiro à toa. Aliás, ela provavelmente só tem esses títulos porque está sempre tentando maximizar ao extremo seus lucros.

Publicidade

Agora, devido à pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), a empresa está tentando renegociar contratos de aluguel de suas lojas no Reino Unido, solicitando um corte de 50% no valor e/ou um período de carência. A reportagem é do jornal The Sunday Times.

Em sua solicitação, a Apple cita exemplos de outras varejistas britânicas que receberam benefícios similares nestes tempos complicados.

Em contrapartida dessas possíveis flexibilizações, a Apple estaria oferecendo estender os contratos de aluguel “por alguns anos”. Isso é okay, mas por outro lado sabemos que a Maçã só tende a mover suas lojas quando, por exemplo, necessita de espaços maiores.

Publicidade

As empresas proprietárias dos espaços alugados pela Apple ainda não tomaram uma decisão quanto ao pedido, mas obviamente não o receberam de forma lá muito positiva — ainda mais quando vemos que a situação financeira da companhia está muito bem, obrigado.

A Apple tem hoje 38 lojas físicas no Reino Unido, todas elas já reabertas.

via Patently Apple

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…