Órgão russo é mais um a dizer que práticas da App Store são “anticompetitivas e monopolistas”

Bandeira do Serviço Antimonopólio Federal Russo

A esse ponto, o departamento jurídico de Cupertino já deve estar construindo um forte destinado a se defender das acusações de práticas monopolistas vindas de órgãos do mundo inteiro. A denúncia mais recente vem da Rússia — ou, mais precisamente, do Serviço Antimonopólio Federal Russo, agência governamental de regulação do mercado.

Publicidade

O órgão começou a investigar a App Store em setembro passado por conta da polêmica envolvendo apps de controle parental, como o Kaspersky Safe Kids (a Kaspersky é uma empresa russa). Agora, de acordo com a Interfax, o SAFR determinou que as políticas da loja são, de fato, abusivas e tendentes ao monopólio.

De acordo com a agência, a Apple “limitou instrumentos e oportunidades para o desenvolvimento de aplicativos de controle parental”, notando que esse segmento de apps perdeu funcionalidades por conta das determinações da Maçã. O SAFR lembrou que, ao mesmo tempo, a Apple lançou sua própria versão de uma ferramenta de controle parental, embutida nos recursos do Tempo de Uso.

A agência notou ainda que a Apple “tem uma posição dominante com 100% da distribuição dos aplicativos para iOS” — isso porque, naturalmente, só é possível distribuir apps regularmente na plataforma da Maçã pela App Store.

Publicidade

Ainda não há informações sobre possíveis sanções a serem aplicadas sobre a companhia, mas o SAFR afirmou que enviará um ofício à empresa demandando o fim das práticas supostamente monopolistas. A Maçã, por sua vez, afirmou que “respeita”, mas discorda da determinação da agência e recorrerá da decisão.

Vamos ver, portanto, no que isso tudo vai dar.

via MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…