Governo lança app do eSocial para facilitar contabilidade de trabalhadores domésticos Com direito a várias ferramentas na palma da mão

Aplicativo eSocial Doméstico

Segundo o IBGE, o Brasil atingiu recentemente a marca recorde de 6 milhões de trabalhadores domésticos; destes, a grande maioria (mais de 4,5 milhões) não tem carteira assinada. Lutar contra a precarização de uma categoria historicamente tão marginalizada é dever de toda a sociedade — e, talvez pensando nisso, o Governo Federal lançou hoje o aplicativo eSocial Doméstico, tanto para iOS quanto para Android.

Publicidade

O app, destinado a pessoas que empregam trabalhadores domésticos, facilita bastante a contabilidade desse tipo de profissional e permite que você realize ajustes rapidamente. É possível, por exemplo, editar e fechar as folhas de pagamento mensais, incluir rubricas, imprimir recibos de salário e gerar guias para pagamento — com a opção, inclusive, de copiar diretamente o código de barras para fazer a transação no aplicativo do seu banco mais facilmente.


Ícone do app eSocial Doméstico

eSocial Doméstico

de Governo do Brasil

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 3 (59.8 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior
Screenshot do app eSocial DomésticoScreenshot do app eSocial DomésticoScreenshot do app eSocial DomésticoScreenshot do app eSocial Doméstico

Empregadores também podem reajustar rapidamente o salário contratual dos profissionais preenchendo apenas dois campos (novo salário e data do reajuste) e imprimir o informe de rendimentos dos trabalhadores para a declaração anual do Imposto de Renda. Opções mais específicas, como contratações, desligamentos e afastamentos, ainda não estão disponíveis — mas podem ser realizadas na versão web do eSocial Doméstico.

O eSocial Doméstico foi desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) em parceria com as Secretarias Especiais da Receita Federal e da Previdência e Trabalho. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente na App Store e no Google Play. Boa iniciativa, não?

via Agência Brasil

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…