Epic Games está tentando criar uma coalizão contra a Apple, que reafirma: “Não abriremos uma exceção”

Campanha de Fortnite contra a Apple

Ontem, tomamos conhecimento de que a Apple pretende encerrar a conta de desenvolvedora da Epic Games caso ela não volte atrás em sua violação das regras da App Store usando um método de pagamento alternativo dentro do jogo Fortnite.

Publicidade

Pois a Epic, que não só lançou uma campanha publicitária atacando a Apple, como também já a colocou na justiça (junto ao Google), não pretende parar por aí. Segundo uma reportagem do The Information1, a desenvolvedora está tentando formar uma coalização a fim de ganhar mais força nessa briga.

Uma das empresas que já entrou no grupo, claro, foi o Spotify — que há alguns dias já havia demonstrado apoio público à Epic, afinal, tem as suas próprias rixas com a Apple. Outra que está considerando entrar na coalização seria a Sonos.

Emboras muitas empresas concordem com os argumentos da Epic sobre o monopólio da App Store e o desejo de uma diminuição da taxa de 30%, várias discordam do caminho tomado por ela, de violar regras estabelecidas, as quais estão no contrato assinado por elas para participarem do Apple Developer Program. Negociações sobre essas e outras questões já acontecem nos bastidores há bastante tempo, de forma amigável.

Publicidade

Em meio à grande polêmica, a Apple ontem emitiu um novo comunicado deixando claro que não abrirá uma exceção para a Epic:

A App Store foi projetada para ser um lugar seguro e confiável para os usuários e uma ótima oportunidade de negócios para todos os desenvolvedores. A Epic tem sido uma das desenvolvedoras de maior sucesso na App Store, crescendo em um negócio multibilionário que atinge milhões de clientes iOS em todo o mundo. Queremos muito manter a empresa como parte do Apple Developer Program e seus aplicativos na loja. O problema que a Epic criou para si mesma pode ser facilmente resolvido se eles enviarem uma atualização de seu aplicativo que o reverta para cumprir as diretrizes com as quais concordaram e que se aplicam a todos os desenvolvedores. Não abriremos uma exceção para a Epic porque não achamos certo colocar seus interesses comerciais à frente das diretrizes que protegem nossos clientes.

Conforme discutimos no último episódio do nosso podcast, a Epic está no seu total direito de demandar uma forma alternativa para usuários instalarem apps e jogos em iPhones, bem como de discutir com a Apple uma possível redução da sua taxa de 30%. Mas, inegavelmente, a remoção de Fortnite da App Store e o possível cancelamento da sua conta são consequências óbvias diante de todo o circo que ela armou.

E ela sabe disso, caso contrário não teria toda a papelada jurídica já prontinha para cada passo dado pela Apple. Resta, agora, saber como que o caso será interpretado ou se, até mesmo antes disso, a Epic dará alguns passos atrás em sua estratégia — afinal, ela já estabeleceu seu ponto e conseguiu posicionar a Apple como o Golias.

Publicidade

É muito mais fácil e provável vermos a Epic liberando um novo update de Fortnite sem o seu sistema próprio de pagamentos, a fim de resolver (temporariamente, porque ela provavelmente não suspenderá o processo judicial contra a Apple) essa disputa, do que a Apple dar o braço a torcer. Não duvido que algo mude nas políticas da App Store, mais cedo ou mais tarde, mas não será de forma tão imediata assim.

via MacRumors, The Verge

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…