Ações da Apple batem novo recorde; analistas projetam quando empresa valerá US$3 trilhões

Mais um dia… bem, você já sabe. 🤑

Publicidade

Hoje, durante as negociações na NASDAQ, a $AAPL subiu 2,22% e fechou o dia valendo US$473,10, um novo recorde para a empresa. Durante o pregão, a máxima foi de US$473,56, valor também histórico.

Com isso, o valor de mercado da Apple pulou para incríveis US$2,023 trilhões (esses 0,23 equivalem a nada mais nada menos do que US$23 bilhões, hein). 😳

Ontem, a empresa se tornou a primeira companhia americana a ultrapassar a barreira dos US$2 trilhões — o feito aconteceu durante as negociações, contudo, a market cap da empresa fechou o dia abaixo desse valor.

Publicidade

Amazon, Microsoft e Alphabet (Google) realmente ficaram para trás nessa corrida, já que elas valem hoje respectivamente US$1,652 trilhão, US$1,624 trilhão e US$1,075 trilhão.

Vale notar que a Apple fará, em breve, uma nova divisão (desta vez, de 1:4) das suas ações, a fim de torná-las mais acessíveis. Se isso estivesse valendo hoje, cada papel valeria US$118,28.

E os US$3 trilhões?

A Apple demorou anos para atingir o valor de mercado de US$1 trilhão, mas apenas dois anos para bater os US$2 trilhões — lembro que, em julho passado, ela valia US$1,5 trilhão, ou seja, bastaram alguns poucos meses para ela ter uma valorização de US$500 bilhões!

Desta forma, fica a pergunta: quando, então, ela atingirá o próximo grande marco? Ignorando a stock split que a Apple fará, para o market cap dela atingir US$3 trilhões suas ações teriam que valer US$701,65.

Dan Ives (analista de tecnologia da Wedbush Securities) acredita que a Maçã conseguirá o feito em 2023, por conta de um potencial “superciclo” (envolvendo iPhones 5G) e dos negócios envolvendo serviços. Ives havia dito que a Apple bateria a marca dos US$2 trilhões no fim de 2020, então sua primeira previsão envolvendo o assunto não foi tão errada assim.

Publicidade

Além dos fatores supracitados, Ives acha que o plano de recompra de ações da Apple e a própria divisão das ações (facilitando a entrada de novos investidores) ajudará a empresa a chegar a essa marca.

Enquanto a cenário macro e a COVID-19 estão pesando nas tendências de demanda do consumidor no curto prazo, a Apple tem uma oportunidade “de um em um milhão” nos próximos 12 a 18 meses, pois estimamos que cerca de 350 dos 950 milhões de iPhones de Cupertino em todo o mundo estão na janela de uma oportunidade de upgrade.

Dando um passo para trás, acreditamos que o “iPhone 12” representa o ciclo de produto mais significativo para Cook e companhia desde o iPhone 6 em 2014, e será outro capítulo decisivo na história de crescimento da Apple no futuro, apesar de um ambiente de consumo mais fraco em nossa opinião. Ainda acreditamos que muitos nas ruas estão subestimando a enorme demanda reprimida em torno desse “superciclo” da Apple.

Deixando a previsão de 2023 de lado e focando no que poderá ajudar a Apple a conseguir chegar aos US$3 trilhões, Stephen Weiss (fundador do Short Hills Capital) concorda com Ives que a tecnologia 5G e os futuros iPhones serão determinantes para isso.

Publicidade

Gene Munster (da Loup Ventures) comentou do 5G e dos serviços, chamando atenção para o fato de a Apple poder lançar um pacote 360º (contemplando não apenas todos os seus serviços, como também produtos/hardwares), bem como o posicionamento forte da companhia no cenário de realidade aumentada (com o vindouro “Apple Glass”) e o sistema autônomo que a empresa está desenvolvendo (“Projeto Titan”).

Três anos atrás, era difícil para muitos imaginar que a Apple alcançaria uma capitalização de mercado de US$1 trilhão. Dois anos atrás, era igualmente difícil para alguns imaginar US$2 trilhões. Embora entendamos que, para alguns investidores, US$3 trilhões são ainda mais difíceis de imaginar, acreditamos que há um caminho claro para o próximo marco.

O caminho para US$3 trilhões começa com o fato de que o mundo mudou. Os gansos de ouro atuais e futuros da Apple (bem-estar, AR e sistemas autônomos) estão se tornando mais importantes para nossas vidas neste novo mundo.

E você, concorda com essas análises?

via Yahoo Finance, CNBC, Apple 3.0

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…