Após reclamações, Apple adia mudanças de privacidade do iOS 14 para 2021 Mais tempo para a indústria se adaptar

Por essa, acho que ninguém esperava: já falamos aqui várias vezes sobre as mudanças de privacidade que a Apple implementará no iOS 14, as consequências dessas novidades para a indústria de anúncios digitais e as reclamações de uma série de editoras e anunciantes, incluindo gigantes como o Facebook e o New York Times. Pois hoje, a Maçã resolveu botar o pé no freio e adiar a implementação das mudanças.

Publicidade

Em uma nova postagem no Apple Developer, a empresa afirmou que continua comprometida em proteger seus usuários da ação de rastreadores e outros agentes de publicidade, dando a eles a opção de ter esses agentes ativos ou não em seus dispositivos. Entretanto, as mudanças não começarão mais a valer com o lançamento do iOS 14 — para que os desenvolvedores tenham “tempo para fazer as mudanças necessárias”, as novas regras de privacidade começarão a valer apenas a partir do início de 2021.

Recursos de privacidade da App Store no iOS 14

Além disso, a Apple publicou mais detalhes sobre a seção de privacidade que será incluída nas páginas da App Store a partir do iOS 14; nela, os desenvolvedores precisarão atestar exatamente quais tipos de dados serão usados para rastrear os usuários e quais poderão ser usados para traçar seu perfil. Os desenvolvedores poderão começar a enviar essas informações a partir do fim de outubro próximo, via App Store Connect, e essa página já dá mais detalhes dos tipos de dados que deverão ser atestados.

O comunicado completo da Maçã diz o seguinte:

Publicidade

Na Apple, nós acreditamos que a privacidade é um direito humano fundamental. Como anunciamos na WWDC20, as páginas de produtos na App Store terão uma nova seção com informações de privacidade para ajudar os usuários a entenderem as práticas de privacidade de um determinado aplicativo. Hoje, nós publicamos mais detalhes para desenvolvedores saberem o que será coberto nessa nova seção. A partir do fim do mês que vem, você poderá enviar suas informações pelo App Store Connect para se preparar para o recurso, que será liberado para os usuários até o fim do ano.

Além disso, no iOS 14, no iPadOS 14 e no tvOS 14, aplicativos serão obrigados a receber permissão do usuário para rastreá-lo por aplicativos e sites de outras empresas, ou para acessar o IDFA (identificador de anúncios) do dispositivo. Nós temos um compromisso para garantir que os usuários poderão escolher se querem que um app os rastreie ou não. Para dar aos desenvolvedores o tempo para que sejam feitas as mudanças necessárias, os apps serão obrigados a receber permissão para rastrear usuários a partir do início do ano que vem. Mais informações, incluindo uma atualização para as Diretrizes da App Store, serão divulgadas nos próximos meses.

Obviamente, a Apple nunca admitirá uma coisa dessas, mas não é difícil imaginar que o anúncio chegou após todas as reclamações de publicações, anunciantes e outras parceiras da empresa.

As objeções, querendo ou não, são válidas: todos queremos novos recursos de privacidade para podermos navegar de forma mais “anônima” na internet, mas as mudanças, se aplicadas de forma tão abrupta, poderiam causar impactos gigantescos numa indústria que emprega milhões de pessoas pelo mundo inteiro.

Os novos recursos de privacidade ainda virão (até segunda ordem, pelo menos), mas ao menos agora as empresas terão um período maior para se preparar e aplicar as mudanças necessárias.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…