Desenvolvedores japoneses também criticam políticas da App Store

Igual um rastro de pólvora, os ataques contra a App Store continuam a se espalhar pelo mundo; de fato, a loja de aplicativos da Apple, bem como a do Google, já estão sob a lupa de órgãos governamentais em pelo menos três continentes: América, Europa e Ásia.

Publicidade

Agora, incentivados pela disputa entre a Apple e a Epic Games, alguns desenvolvedores de jogos japoneses também suscitaram problemas envolvendo o modelo de negócios da App Store e a forma como a gigante de Cupertino revisa apps de terceiros — divulgou a Bloomberg1.

Enquanto a Epic, editora do título de sucesso Fortnite, se concentra na taxa de 30% na receita que as lojas de aplicativos costumam receber, os estúdios de jogos japoneses têm preocupações mais amplas. Eles estão insatisfeitos com a aplicação inconsistente da Apple de suas próprias diretrizes da App Store, decisões imprevisíveis de conteúdos e falhas na comunicação.

Hironao Kunimitsu, fundador da empresa de jogos Gumi, contou que espera “do fundo do coração” que a Epic vença a disputa contra a Apple. Ele também ressalta que o problema vai além da famigerada taxa de 30% cobrada pela Apple.

A revisão de aplicativos da Apple costuma ser ambígua, subjetiva e irracional. Embora a Apple nunca vá admitir isso, acho que há momentos em que eles simplesmente “esquecem” um item na fila de revisão ou intencionalmente o mantém intocado como um castigo para um desenvolvedor que reclama deles.

Por fim, desenvolvedores japoneses também citam que a Apple às vezes tem “sua própria interpretação do que é conteúdo apropriado em um aplicativo”. Nesse sentido, vários já tiveram que alterar características de personagens em seus jogos após a Apple alegar “sexualização” dessas figuras.

Publicidade

Por ora, não há nenhuma menção a uma investigação ou um processo contra a Apple no Japão — mas sabemos que, para isso acontecer, é vapt vupt.

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…