Apple contraprocessa Epic Games e pede pagamento de danos por quebra de contrato A Maçã quer também ser compensada pelo "dano à sua imagem"

Epic Games

Preparados para o mais novo capítulo da novela Apple vs. Epic Games? Pois aqui está ele: de acordo com a CNBC, a Maçã moveu hoje um contraprocesso sobre a adversária, alegando quebra de contrato e pedindo o pagamento de danos pela situação criada ao longo das últimas semanas.

Publicidade

Não há informações sobre a soma exata pedida pela Apple, mas a empresa exige o pagamento de toda a receita gerada por Fortnite no iOS nas poucas horas em que o jogo esteve no ar com o sistema de pagamento da Epic. A Maçã pede, também, o pagamento relativo ao suposto dano causado à sua imagem pela Epic na campanha #FreeFortnite, divulgada pela desenvolvedora em várias mídias sociais.

Por fim, a Apple pediu também uma liminar que obrigue a Epic a remover permanentemente esse sistema de pagamento em todos os seus aplicativos, caso a desenvolvedora volte a distribuir produtos na App Store.

Nos autos do novo processo, a Apple acusou a adversária de se autopromover falsamente como uma espécie de “Robin Hood moderno”, quando a Epic seria, na verdade, uma aproveitadora:

Publicidade

O processo da Epic nada mais é do que um desacordo básico sobre dinheiro. Apesar de a empresa se colocar como um Robin Hood empresarial moderno, na verdade estamos falando de uma empresa multibilionária que simplesmente não quer pagar nada pela notoriedade valorosa que conquistou na App Store.

A Maçã afirmou ainda ter sido pega de surpresa pela campanha movida pela Epic — publicamente, a desenvolvedora demonstrava boas relações com a Apple, e teria chegado a agradecer a gigante de Cupertino em abril passado pelo apoio e divulgação de eventos de Fortnite.

Por debaixo dos panos, entretanto, não era bem assim, como relatado pelos advogados da Maçã:

Sem o conhecimento da Apple, a Epic estava ocupada convocando uma legião de advogados, publicitários e técnicos para orquestrar um ataque furtivo na App Store. Pouco depois das 2h da manhã do dia 13/8, a manhã em que a Epic ativaria sua funcionalidade de roubo de comissão, o Sr. Sweeney [CEO da Epic] novamente entrou em contato com os executivos da Apple, declarando que a “Epic não mais aderiria às restrições do sistema de pagamento da Apple”.

O novo processo da Apple foi movido, como de costume, na Corte Distrital do Norte da Califórnia; ainda não há informações, entretanto, sobre possíveis desdobramentos do caso. No dia 28 próximo, o processo original (movido pela Epic contra a Apple) começará a ser julgado — e nós, claro, ficaremos de olho em tudo.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…