Render do "iPhone 12"
Conceito do "iPhone 12 Pro"

É, minhas amigas e meus amigos: diminuem a cada dia as esperanças de que algum iPhone da próxima linha seja equipado com uma tela de 120Hz. Na nossa última atualização sobre o assunto, trouxemos um bocado de opiniões e previsões diferentes, e hoje o leaker Jon Prosser chegou para entornar mais um pouco do caldo.

Publicidade

Prosser (que está lá enfrentando seus problemas de confiabilidade, mas ainda tem suas fontes na cadeia produtiva da Maçã) publicou os seguintes tweets agora há pouco:

A tela de 120Hz (codinome: d6x) não conseguiu entrar na produção em massa. *Agora* vocês podem desistir.

A produção em massa começou nesta semana, a propósito.

Em termos de cronograma, esse início de produção alinha-se com os iPhones X e XR nos anos anteriores — aparelhos que, se vocês bem se lembram, foram lançados algumas semanas após o anúncio, em meados de outubro ou comecinho de novembro.

Isso faz sentido, considerando que a Apple já avisou que os iPhones de 2020 só chegarão em outubro, mas não deixa claro se os aparelhos serão apresentados no evento da semana que vem. Na visão de Prosser, a Maçã deixará para apresentar a linha em um outro evento, provavelmente daqui a um mês.

O iPhone 12 entrou em produção em massa nesta semana. O iOS 14.1 não será finalizado até o dia 9/10. Eles ainda têm que instalar o 14.1 em todas as unidades. É literalmente impossível que eles despachem esses aparelhos até meados (ou o fim) do mês que vem. Eu ficarei chocado se eles anunciarem iPhones no próximo evento.

Minhas fontes estão dizendo que provavelmente não haverá anúncio no evento do próximo dia 15. Acho razoável pensar que @markgurman acertou essa, também.

Obviamente, teremos de esperar mais uma semana (ou mais algumas) para saber se tudo isso é real ou não.

De qualquer forma, se os “iPhones 12” (os modelos “Pro”, especificamente) chegarem sem telas de 120Hz, a Apple terá que lidar com um abacaxi e tanto: basicamente todo o restante da indústria já colocou os painéis de alta frequência em seus flagships, e a Maçã precisará fazer mais alguma das suas estripulias de marketing para convencer potenciais consumidores de que a falta do recurso não é grande coisa.

Considerando que a hipótese acima seja verdadeira… será que isso é possível?

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…