Jeff Williams é mais uma vez apontado como o mais provável sucessor de Tim Cook no cargo de CEO da Apple

Talvez muitos não tenham percebido o tempo passar, mas Tim Cook está entrando em seu décimo ano como CEO (diretor executivo) da Apple e, obviamente, uma empresa desse tamanho precisa sempre ter um plano de sucessão em caso de necessidade.

Publicidade

Pode ser que Cook ainda fique à frente da companhia por um bom tempo, até porque ele é no geral muito elogiado por acionistas, investidores e toda a diretoria da Apple, mas há um nome bem forte já citado há alguns anos como o mais provável sucessor de Cook.

Hoje, em uma reportagem sobre todo o time executivo da Apple, a Bloomberg mais uma vez reiterou1 esse nome: Jeff Williams, atual vice-presidente sênior de operações da companhia.

Williams é apenas dois anos mais novo que Cook (57 vs. 59), e não coincidentemente ocupa justamente o antigo cargo do atual CEO. Caso ele seja promovido, diz a Bloomberg, quem deverá assumir o cargo de COO é Sabih Khan, de 54 anos.

Publicidade

Quando Cook começa seu 10º ano no comando, seu grupo de gestão é preenchido principalmente por vice-presidentes sêniores que trabalham na Apple há mais de duas décadas, já ganharam dezenas de milhões de dólares e estão com idades entre 55 e 60 anos, visto que muitos executivos anteriores se afastaram. Isso, junto ao planejamento corporativo típico, estimulou a empresa sediada em Cupertino, Califórnia, a cultivar sua próxima classe de altos executivos, disseram pessoas familiarizadas com o assunto que pediram para não serem identificadas ao falar sobre discussões internas da empresa.

A Bloomberg segue em sua reportagem apontando diversos outros possíveis sucessores dos principais cargos da Apple, incluindo marketing (cujo bastão foi passado recentemente para Greg Joswiak), engenharia de software (hoje nas mãos de Craig Federighi, que tem apenas 51 anos e deverá continuar no cargo por um bom tempo), serviços (hoje com Eddy Cue, de 55 anos), engenharia de hardware (hoje com Dan Riccio, de 57 anos), tecnologias de hardware (hoje com Johny Srouji, de 55 anos), varejo e pessoas (hoje com Deirdre O’Brien, de 54 anos) e finanças (hoje com Luca Maestri, de 56 anos).

A Apple tem um claro caminho meritocrático e costuma levar para esses cargos pessoas que já estão na companhia há décadas, com o seu DNA já “impregnado”. Porém, em certas ocasiões, ela já optou também por trazer pessoas de fora — como foi o caso de Angela Ahrendts, que comandava as lojas da empresa até um ano e meio atrás.

É natural que, nos próximos 5-10 anos, vejamos uma renovação de boa parte do atual time executivo da companhia. Aos interessados, vale muito a pena ler a reportagem completa da Bloomberg.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…