A Apple anunciou ainda ontem três novos estudos de saúde para aprender como as métricas de saúde do Apple Watch podem ajudar a controlar as condições que afetam o coração e os pulmões.

Publicidade

Como sabemos, a Maçã já realiza pesquisas sobre outros tipos de condições, porém os novos estudos aproveitam especificamente o novo recurso de oxímetro do Apple Watch Series 6.

Um dos estudos visa descobrir uma forma de controlar melhor a asma usando sinais fisiológicos do Apple Watch. Para isso, Maçã está colaborando com especialistas pulmonares da Universidade da Califórnia e com a prestadora de serviços de saúde Anthem.

O segundo estudo, feito em parceria com a Rede Universitária de Saúde e a Universidade de Toronto, no Canadá, tem como objetivo reunir dados sobre como as métricas coletadas pelo Apple Watch, incluindo o nível de oxigênio no sangue, podem ser usadas para controlar a insuficiência cardíaca.

Publicidade

Por fim (e definitivamente não menos importante), a Apple está se reunindo com um grupo de pesquisadores do Seattle Flu Study e com o corpo docente da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington para explorar como as mudanças no nível de oxigênio do sangue e na frequência cardíaca podem representar sinais precoces do novo Coronavírus (COVID-19).

Parceria com o governo de Singapura

Além dos estudos supracitados, a Apple e o governo de Singapura anunciaram, ontem, parceria em uma nova iniciativa de saúde denominada LumiHealth, a qual incentivará mudanças no estilo de vida saudável por meio da tecnologia.

LumiHealth

Criado em colaboração com uma equipe de médicos e especialistas em saúde pública, o LumiHealth aproveita o poder do Apple Watch para encorajar e capacitar usuários a adotarem hábitos saudáveis por meio de lembretes personalizados, programas, treinamento de atividades e incentivos. Eles podem, ainda, definir metas de atividades semanais que podem ser alcançadas não apenas por meio de caminhadas, mas também de natação, ioga e outras atividades.

O LumiHealth também lembra usuários de fazer exames de saúde e imunizações, e participar de desafios de bem-estar que visam melhorar os hábitos de sono e atenção plena, bem como encorajar melhores escolhas alimentares. Ao cumprir essas metas e desafios, usuários podem ganhar recompensas no valor de até 380 dólares singapurianos (cerca de R$1.470) ao longo dos dois anos de duração do programa.

O aplicativo LumiHealth está disponível na App Store singapurense em pré-venda agora, e o programa de dois anos será oferecido a partir do final de outubro.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…