O iOS 14 chegou e, com ele, usuários do mundo inteiro mergulharam de cabeça no mundo de possibilidade trazidos pelos novos widgets do sistema.

Publicidade

Como agora eles podem ser colocados na sua tela de início, há toda uma nova camada de utilidade nos elementos, e desenvolvedores estão deitando e rolando com a onda de popularidade — basta ver os casos do Widgetsmith e do Sticky Widgets, para citar dois exemplos por nós destacados.

Com o desconhecido, entretanto, vem também a desinformação. Refiro-me a uma publicação do Facebook, de uma usuária chamada Makayla Penton, que atribuiu aos widgets do iOS 14 — citando especificamente o Widgetsmith e o Color Widgets — o roubo dos seus dados por meio da ação de keyloggers, aqueles agentes maliciosos que capturam todas as teclas que você pressiona num teclado (físico ou virtual).

Segundo Penton, após a ativação dos widgets na sua tela inicial, seu iPhone começou a apresentar sinais de lentidão, com um lag significativo no teclado; ela afirmou que agentes maliciosos por trás dos elementos conseguiram ler sua digitação e, munidos desses dados, conseguiram acessar suas contas bancárias, emails e outros logins de internet. Penton finaliza a postagem basicamente implorando que as pessoas não instalem widgets nos seus iPhones.

O post original da usuária no Facebook não está mais disponível, mas cópias contendo o texto chegaram ao Twitter e já têm mais de 11 mil compartilhamentos. O problema é que, como muitos de vocês já devem imaginar, a história é falsa.

Não temos como saber se o iPhone de Penton foi de fato invadido e seus dados estavam sendo capturados de alguma forma, mas uma coisa é certa: caso a invasão seja verídica, ela não aconteceu por conta dos widgets. Isso porque a própria arquitetura do iOS torna impossível que esse tipo de captura ocorra: por segurança, os aplicativos (e, por extensão, widgets) do sistema rodam em sandbox, ou seja, cada um tem um processo “isolado” do restante do sistema, incapaz de acessar outros elementos sem que você dê expressa autorização relacionada a isso.

Para o funcionamento dos widgets, especificamente, a Apple mantém uma API1 chamada de WidgetKit. Ela é responsável por garantir que o funcionamento deles seja seguro e não exijam muito dos recursos do aparelho; para isso, os widgets são atualizados em um intervalo pré-determinado e, em seguida, têm seus processos encerrados. Ou seja, eles nem sequer rodam a todo o momento, então não teriam como capturar toda a sua digitação.

Naturalmente, não estou querendo sugerir aqui que o iOS é totalmente seguro ou imune a ameaças externas, muito menos que você não deve tomar cuidado na sua navegação e no download de apps. Entretanto, em relação aos widgets, não há muito com o que se preocupar — pode continuar se divertindo com eles. 😉

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…